A mediação algorítmica nos rituais de consumo e a criatividade programada na cultura sneaker

Autores

  • Maurício Faria Universidade de São Paulo
  • Clotilde Perez Universidade de São Paulo
  • Bruno Pompeu Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-5057.v14i2e204299

Palavras-chave:

Algoritmo, Rituais de consumo, Midiatização, Realidade aumentada, Publicidade

Resumo

Este trabalho busca refletir sobre a midiatização dos rituais de consumo na cultura sneaker no contexto publicitário contemporâneo a partir de diálogos teóricos entre a perspectiva sociológica do algorítmo de Gillespie (2018), a antropossemiótica dos rituais de consumo de McCracken (2003) e Perez (2020), e as contribuições de Flusser (2008) sobre a criatividade programada nos usos das imagens técnicas. Como objeto empírico, analisa o lançamento do Gucci Virtual 25 em abril de 2021, um sneaker disponível apenas em realidade aumentada e vendido a US$ 12 no aplicativo da grife italiana. Como resultado, foi possível averiguar que as especificidades nos rituais de compra e uso – mediados algoritmicamente – hipervalorizam a midiatização do ritual de posse que, por sua vez, torna-se o principal atrativo publicitário para o ritual de busca.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Maurício Faria, Universidade de São Paulo

    Doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP (PPGCOM – Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação). Membro do Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo (GESC3).

  • Clotilde Perez, Universidade de São Paulo

    Professora titular de Semiótica e Publicidade da ECA-USP. Doutora em Comunicação e Semiótica. Líder do GESC3 – Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo, da USP/CNPq. Coordenadora do PPGCOM (ECA-USP).

  • Bruno Pompeu, Universidade de São Paulo

    Professor do curso de Publicidade e Propaganda da Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP). Doutor em Ciências da Comunicação (PPGCOM-USP). Membro do Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo (GESC3). Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Publicidade (ABP2).

Referências

BEER, David. Power through the algorithm? Participatory web cultures and the technological unconscious. New Media & Society, Thousand Oaks, v. 11, n. 6, p. 985-1002, 2009.

BEIGUELMAN, Giselle. Políticas da imagem: vigilância e resistência na dadosfera. São Paulo: Ubu, 2021.

BRUNO, Fernanda et al. (org.). Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem. São Paulo: Boitempo, 2018.

DI FECILE, Massimo. A cidadania digital: a crise da ideia ocidental de democracia e a participação nas redes digitais. São Paulo: Paulus, 2020.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

GABRIEL, Martha. Inteligência artificial: do zero ao metaverso. São Paulo: Atlas, 2022.

GABRIEL, Martha. Você, eu e os robôs: como se transformar no profissional digital do futuro. São Paulo: Atlas, 2021.

GILLESPIE, Tarleton. A relevância dos algoritmos. Parágrafo, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 95-121, 2018.

HJARVARD, Stig. A midiatização da cultura e da sociedade. Tradução André de Godoy Vieira. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2014.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da conexão. Tradução Patrícia Arnaud. São Paulo: Aleph, 2014.

KITCHIN, Rob. Thinking critically about and researching algorithms. Information, Communication & Society, Oxfordshire, v. 20, n. 1, p. 14-29, 2017.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: MORAES, Dênis de (org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006. p. 51-80.

MCCRACKEN, Grant. Cultura & consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad X, 2010.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem (understanding media). São Paulo: Cultrix, 1969.

MILLER, Daniel. Consumo como cultura material. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 13, n. 28, p 33-63, 2007.

MITCHELL, Archie. Grab yourself a pair of Gucci trainers… for just £8.99! But don't expect to show them off in the pub when lockdown ends. Mail Online, London, 31 mar. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3gI10dw. Acesso em: 29 nov. 2022.

MOROZOV, Evgeny. Big tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu, 2018.

O’NEIL, Cathy. Algoritmos de destruição em massa: como o big data aumenta a desigualdade e ameaça a democracia. Santo André: Rua do Sabão, 2021.

PEREZ, Clotilde. Há limites para o consumo? Barueri: Estação das Letras e Cores, 2020.

PEREZ, Clotilde; POMPEU, Bruno. Moda mimética, desviante e criativa: em busca da secundidade perdida. deSignis, Paris, n. 32, p. 49-61, 2020.

POMPEU, Bruno. De onde veio, onde está e para onde vai a publicidade? Barueri: Estação das Letras e Cores, 2021.

SANTAELLA, Lucia. Temas e dilemas do pós-digital: a voz da política. São Paulo: Paulus, 2016.

TRINDADE, Eneus. Das mediações comunicacionais à mediação comunicacional numérica no consumo: uma tendência para a pesquisa. PRÓ-PESQ PP – ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, 9., 2018, São Paulo. Anais […]. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2018.

TRINDADE, Eneus; PEREZ, Clotilde. Consumo midiáticos e consumo midiatizado: aproximações e diferenças. Uma contribuição teórico-metodológica. In: LUVIZOTTO, Caroline Kraus; LOSNAK, Célio José; ROTHBERG, Danilo (org.). Mídia e sociedade em transformação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016. p. 13-27.

TRINDADE, Eneus; PEREZ, Clotilde. O consumidor entre mediações e midiatização. Revista FAMECOS, Porto Alegre, v. 26, n. 2, 2019.

TRINDADE, Eneus; PEREZ, Clotilde. Os rituais de consumo como dispositivos midiáticos para a construção de vínculos entre marcas e consumidores. ALCEU, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 157-171, 2014.

TURNER, Victor W. O processo ritual: estrutura e antiestrutura. Trad. Nancy Campi de Castro. Petrópolis: Vozes, 1974.

VAN GENNEP, Arnold. The rites of passage. London: Routledge & Kegan Paul, 1960.

VINCK, Dominique. Humanités numériques: la culture face aux nouvelles technologies. Paris: Le Cavalier Bleu, 2016.

ZUBOFF, Shoshana. A era do capitalismo de vigilância: a luta por um futuro humano na nova fronteira do poder. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

A mediação algorítmica nos rituais de consumo e a criatividade programada na cultura sneaker. Signos do Consumo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. e204299, 2022. DOI: 10.11606/issn.1984-5057.v14i2e204299. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/signosdoconsumo/article/view/204299.. Acesso em: 22 jul. 2024.