Bem-estar mental de enfermeiros em um hospital de urgência e emergência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.159664

Palavras-chave:

Saúde Mental, Saúde do Trabalhador, Enfermagem, Urgência, Emergência

Resumo

Objetivo: identificar a autopercepção dos enfermeiros acerca dos fatores que interferem em seu bem-estar mental durante o processo de trabalho em um hospital de urgência e emergência. Método: estudo de campo com abordagem qualitativa realizado por intermédio de entrevistas com enfermeiros(as) das alas vermelhas (trauma e clínica) de um hospital referência, localizado no Estado de Alagoas. Resultados: existem diversos fatores que afetam, de forma positiva ou negativa, o bem-estar mental de enfermeiros que trabalham em hospitais de urgência e emergência. O processo de adoecimento mental do trabalhador é singular, complexo e dinâmico, além de ser multifatorial, desta forma, mesmo com diversos fatores negativos encontrados no ambiente de trabalho, os fatores positivos podem se sobressair e minimizar as interferências insalubres sofridas pelos profissionais. Conclusão: é importante que ocorra uma sensibilização das instituições e enfermeiros sobre o tema, que ainda é negligenciado, para que sejam construídas estratégias, compatíveis com a realidade de cada local, que possam proporcionar qualidade de vida e bem-estar mental no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Maria Alves Martins, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Docente da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (UNCISAL). Especialista em Gerenciamento em Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas(UFAL) e Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública e Fundação Oswaldo Cruz(ENSP/FIOCRUZ). Mestre em Saúde pública(ENSP/FIOCRUZ), com ênfase na área temática de Educação e Gestão na Saúde. Doutorado em andamento na Universidade de São Paulo (USP).Experiência na Assistência em Enfermagem na área de Clínica Médica e Cirúrgica, Urgência e Emergência, Educação Permanente e Docência do Nível Técnico de Enfermagem. Atua como Professora do curso de Enfermagem e Pró- reitora de Graduação e Ensino da UNCISAL. É Vice Líde do Grupo de Pesquisa Noraci Pedrosa -GPENF.

Thyara Maia Brandão, Faculdade de Enfermagem. Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Enfermeira Docente da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas-UNCISAL (membro do Núcleo Docente Estruturante-NDE do curso de enfermagem e do Núcleo de Saúde Mental -NUSM da Universidade) e da Faculdade Estácio de Alagoas. Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal de Alagoas,UFAL. Pós-graduada em Saúde mental e psiquiatria pela residência em enfermagem da UNCISAL, especialista em Docência do ensino superior pelo Centro Universitário CESMAC. Pós-Graduação em Enfermagem do trabalho pela Estácio (em andamento).

Mara Cristina Ribeiro, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Membro Fundadora da Academia Alagoana de Educação. Com Doutorado em Ciências (2012) e Mestrado em Enfermagem Psiquiátrica (2005), ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Possui especialização em Saúde Pública pela Universidade de Ribeirão Preto (2002) e graduação em Terapia Ocupacional pela Universidade de São Paulo (1996). Com Defesa Pública de Memorial Acadêmico (2015) é Professora Titular da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL). Atualmente exerce o cargo de Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-graduação, é Professora Permanente do Programa de Mestrado em Ensino na Saúde e Tecnologia da UNCISAL e Professora Permanente do Programa de Mestrado Profissional de Pesquisa em Saúde do Centro Universitário CESMAC. Em cargos administrativos, já exerceu a função de Pró-Reitora Estudantil (2017-2019), gerente na Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano (2006-2009) e gerente da Faculdade de Terapia Ocupacional (2009-2010). É membro do Conselho Superior Universitário e presidente da Câmara Acadêmica da UNCISAL. Também é membro do Colegiado do curso de Mestrado Pesquisa em Saúdo do CESMAC. Tem experiência na assistência, ensino e pesquisa em Saúde Coletiva, em Saúde Mental e em Terapia Ocupacional. Nos últimos anos vem desenvolvendo análises sobre a Metodologia da Pesquisa Qualitativa Aplicada à Saúde e atuando principalmente nos seguintes temas: políticas e práticas em saúde, tecnologias de ensino e cuidado, ações territoriais, terapia ocupacional, reabilitação psicossocial, desinstitucionalização e interdisciplinaridade. Em sua produção científica tem publicado dezenas de artigos em periódicos e capítulos de livros, além de participações e publicações em eventos científicos na área da educação e saúde. É líder do Grupo de Pesquisa Ensino, Saúde e Sociedade e membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Mental e Saúde Coletiva, ambos cadastrados no CNPq.

Referências

Bouyer GC. Social suffering and work suffering in the context of “health mental & work” area. Psicol Soc. [Internet]. 2015;27(1). [cited Nov 2 2017]. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0102-71822015000100106&lng=pt&tln g=en

Matamá J, Mendes R, Pinho-Pereira S, Nascimento D, Campina A, Costa-Lobo C. Subjective well-being: A narrative review of literature. Rev Est Inv Psicol Educ. [Internet]. 2017;5:5-244. [cited Nov 28 2020]. Available from: http://repositorio.uportu.pt:8080/ handle/11328/2046

Pauli J, Cerutti PS, Andrêis SA. Cidadania organizacional, suporte e bem-estar no trabalho em organizações públicas. REEN. [Internet]. 2018;11:50-73. [Acesso 28 nov 2020]. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos. unisul.br/index.php/EeN/article/view/5394/pdf

Vidal C, Toro-Huerta C. Factors associated with self-reporting of mental and emotional well-being in men in Chile. RPSP. [Internet]. 2018;42. [cited Nov 28 2020]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/ articles/PMC6400787/

André SR, Rodrigues ILA, Nogueira, LMV, Santos, MNA. Responsabilidade técnica em enfermagem: revisão integrativa da literatura. Enferm Rev. [Internet]. 2017;20(2):166-75. [Acesso 2 nov 2017]. Disponível em: http://200.229.32.55/index.php/enfermagemrevista/ article/viewFile/16332/12430

Kolhs M, Machri E, Ferri G, Brustolin A, Bocca M. Sentimentos de Enfermeiros Frente ao Paciente Oncológico. J Health Sci. [Internet]. 2017;18(4):245- 50. [Acesso 2 nov 2017]. Disponível em: http://www. pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/ view/3575

Kolhs M, Olschowsky A, Barreta NL, Schimerfening J, Vargas RP, Busnello GF. Nursing in urgency and emergency: between the pleasure and suffering. Rev Fundam Care Online. [Internet]. 2017;9(2):422-31. [cited Nov 2 2017]. Available from: http://www.seer.unirio.br/ index.php/cuidadofundamental/article/view/5427/pdf

Freitas RJM, Lima EDCA, Vieira ÉS, Feitosa RMM, Oliveira GYM, Andrade LV. Estresse do enfermeiro no setor de urgência e emergência. Rev Enferm UFPE On Line. [Internet]. 2015;9(10):1476-83. [Acesso 2 nov 2017]. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/ revistaenfermagem/article/view/10861

Santos JL, Lima MA, Pestana AL, Colomé IC, Erdmann AL. Strategies used by nurses to promote teamwork in an emergency room. Rev Gaucha Enferm. [Internet]. 2016;37(1):76-82. [cited Nov 2 2017]. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v37n1/en_0102-6933- rgenf-1983-144720160150178.pdf

Carvalho LA. Metodologia qualitativa em pesquisa sobre formação de professores: narração de uma experiência. Persp Online. [Internet]. 2014;1(4):2007- 11. [Acesso 25 jan 2018]. Disponível em: https://www. seer.perspectivasonline.com.br/index.php/revista_antiga/ article/download/269/180

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Rev Pesqui Qual. [Internet]. 2017;5(7):1-10. [Acesso 25 jan 2018]. Disponível em: http://rpq.revista.sepq.org.br/index.php/ rpq/article/view/82

Moraes R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciênc Educ. [Internet]. 2003;9(2):191-211. [Acesso 1 jan 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1 51673132003000200004&script=sci_abstract&tlng=pt

Azevedo VGB, Alves SM, Viana LVM, Veras KDCBB, Carvalho ML, Maria CDMV, et al. Estresse ocupacional em profissionais de enfermagem que atuam em unidades de urgência e emergência. Rev Interd. [Internet]. 2017;10(4):112-24. [Acesso 6 fev 2017]. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index. php/revinter/article/view/1339

Ribeiro RP, Marziale MHP, Martins JT, Galdino MJQ, Ribeiro PHV. Occupational stress among health workers of a university hospital. Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2018;3(9):65-127. [cited Mar 11 2018]. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v39/en_1983-1447-rgenf- 39-e65127.pdf

Chen MF, Ho CH, Lin CF, Chung MH, Chao WC, Chou HL, et al. Organisation based self-esteem mediates the effects of social support and job satisfaction on intention to stay in nurses. J Nurs Manag. [Internet]. 2016;24(1):88- 96. [cited Mar 11 2018]. Available from: https:// onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/jonm.12276

Marôco J, Marôco AL, Leite E, Bastos C, Vazão MJ, Campos J. Burnout in Portuguese healthcare professionals: an analysis at the national level. Acta Med Port. [Internet]. 2016;29(1):24-30. [cited Mar 11 2018]. Available from: https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index. php/amp/article/view/6460

Davey A, Sharma P, Davey S, Shukla A, Srivastava K, Vyas S. Are the adverse psychiatric outcomes reflection of occupational stress among nurses: An exploratory study. Asian J Med Sci.[Internet]. 2015;7(1):96-100. [cited Mar 11 2018]. Available from: https://www.nepjol.info/index. php/AJMS/article/view/12869

Simões JS, Otani MAP, Siqueira AC Júnior. Feelings of nursing professionals who work in emergency units. Regrad. [Internet]. 2015;8(1):75-95. [cited Feb 13 2018]. Available from: http://www.scielo.br/

scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-7167200 9000600009&lng=pt&tlng=en

Zandomenighi RC, Mouro DL, Oliveira CA, Martins EAP. Intensive Care in Hospital Emergency Services: Challenges for Nurses. Rev Min Enferm. [Internet]. 2014;18(2):404- 14. [cited Feb 13 2018]. Available from: http://reme.org. br/exportar-pdf/936/v18n2a12.pdf

Loro MM, Zeitoune RCG, Guido LA, Silveira CA, Silva, RM. Revealing risk situations in the context of nursing work At urgency and emergency services. Esc Anna Nery. [Internet]. 2016;20(4). [cited Feb 13 2018]. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n4/en_1414- 8145-ean-20-04-20160086.pdf

Gužauskas D, Grigaliūnienė V. Prevalence of Aggresion Suffered by Mental Care Nurses in Psychiatric Care Hospitals. Sveikatos mokslai/Health Sciences. [Internet]. 2014;24(6):172-6. [cited Mar 11 2018]. Available from: sm-s.eu/index.php/smhs/article/download/ sm-hs.2014.134/1148

Dubeux LS, Freese E, Reis YAC. Evaluation of urgent and emergency services in the hospital referral system in Northeast Brazil. Cad Saúde Pública. [Internet]. 2010;26(8):1508-18. [cited Fev 13 2018]. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0102-311X2010000800005&lng=pt&tln g=en

Ferreira MA, Maciel RHMO. Psicologia e promoção da saúde do trabalhador: estudo sobre as práticas de psicólogos no Ceará. Psico Argu. [Internet]. 2017;33(81). [Acesso 16 mai 2018]. Disponível em: https://periodicos. pucpr.br/index.php/psicologiaargumento/article/ view/19823

Pereira SS, Teixeira CAB, Reisdorfer E, Vieira MV, Donato ECDSG, Cardoso L. The Relationship Between Occupational Stressors and Coping Strategies in Nursing Technicians. Texto Contexto Enferm. [Internet]. 2016;25(4):1-8. [cited May 16 2018]. Available from: www.redalyc.org/pdf/714/71447791031.pd

Silva FMS, Vendrúsculo-Fangel LM, Rodrigues DS. Occupational Therapy and workers’ health: an overview of the bibliographic production. Cad Ter Ocup UFSCar. [Internet]. 2016;24(2). [cited May 16 2018]. Available from: http://www.cadernosdeto.ufscar.br/index.php/ cadernos/article/view/1167

Publicado

2021-08-20

Como Citar

Nascimento, R. dos S., Martins, C. M. A., Brandão, T. M., & Ribeiro, M. C. (2021). Bem-estar mental de enfermeiros em um hospital de urgência e emergência. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 17(2), 34-43. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2021.159664