A percepção do agente comunitário de saúde para identificar a depressão

Autores

  • Olívia Lina Harada Universidade Estadual de Londrina
  • Marcos Hirata Soares Universidade Estadual de Londrina; de Enfermagem do Centro de Ciências

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v6i2p315-336

Palavras-chave:

Depressão, Saúde Mental, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivou-se, aqui, avaliar a percepção sobre o preparo do agente comunitário de saúde (ACS) para detecção da depressão, pois esse profissional representa importante papel na identificação desse transtorno. Os nove ACSs responderam questionário com perguntas abertas e autoaplicáveis. A análise dos resultados permitiu a elaboração de três temas para a discussão: atitudes e conhecimentos sobre transtornos mentais e depressão, capacitação em saúde mental, assistência em saúde mental e apoio matricial. Concluiu-se que o conhecimento do ACS baseia-se no consenso coletivo e que, muitas vezes, se torna precário frente à demanda, suscitando, assim, a busca por melhor capacitação desses profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-08-01

Como Citar

Harada, O. L., & Soares, M. H. (2010). A percepção do agente comunitário de saúde para identificar a depressão. SMAD, Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 6(2), 315-336. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v6i2p315-336

Edição

Seção

Artigo Original de Chamada