Sobrecarga gerada pelo convívio com o portador de esquizofrenia

enfermagem construindo o cuidado à família

Autores

  • Mariana Silva Gomes Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Escola de Enfermagem Alfredo Pinto
  • Rosâne Mello Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Escola de Enfermagem Alfredo Pinto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v8i1p2-8

Palavras-chave:

Esquizofrenia, Enfermagem Psiquiátrica, Saúde da Família

Resumo

A esquizofrenia é doença mental crônico-degenerativa, em que o portador apresenta dificuldades para o autocuidado. Em razão da desinstitucionalização, a vivência cotidiana acarreta sobrecarga aos familiares. O objetivo, aqui, foi analisar o grau de sobrecarga do principal cuidador que convive com o portador de esquizofrenia, em um hospital de emergência psiquiátrica do Estado do Rio de Janeiro. Trata-se de pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa. Participaram dez familiares, em um período de quinze dias para coleta de dados. Utilizou-se a escala de sobrecarga dos familiares de pacientes psiquiátricos, analisados pela escala Likert. Foram encontradas sobrecargas elevadas na rotina diária do familiar e intenso abalo da sua saúde mental, sendo fundamental que a enfermagem inclua as famílias no tratamento, diminuindo as sobrecargas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2012-04-01

Como Citar

Gomes, M. S., & Mello, R. (2012). Sobrecarga gerada pelo convívio com o portador de esquizofrenia: enfermagem construindo o cuidado à família. SMAD, Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 8(1), 2-8. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v8i1p2-8

Edição

Seção

Artigo Original de Chamada