Regimes de produção e difusão de ciência: rumo a uma organização transversaldo conhecimento

Autores

  • Terry Shinn Maison des Sciences de l'Homme de Paris

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-31662008000100002

Palavras-chave:

Regimes de produção e difusão de ciência e tecnologia, Regime disciplinar, Regime utilitário, Regime transitório, Regime de tecnologia de pesquisa, Instrumentação genérica, Travessia de fronteiras, Autonomia, Diferenciação, Integração

Resumo

Este artigo é uma contribuição à perspectiva crítica da sociologia da ciência, introduzida e desenvolvida por Pierre Bourdieu. O artigo propõe uma teoria transversalista da produção e difusão da ciência e da tecnologia. Argumenta-se aqui que a ciência e a tecnologia são constituídas de múltiplos regimes. Cada regime tem sua base histórica, possui sua própria divisão de trabalho, seus próprios modos de produção cognitiva e de artefatos e tem audiências específicas. Os principais regimes incluem o regime disciplinar, o regime utilitário, o regime transitório e o regime de tecnologia de pesquisa. Conceitos, materiais e praticantes circulam entre os regimes. Embora cada regime seja autônomo, eles estão, simultaneamente, intimamente entrelaçados. Na ciência e na tecnologia, a autonomia não é antitética à interdependência e à reciprocidade. Este estudo demonstra, para os quatro regimes de produção e difusão especificados, que a diferenciação não é contrária à integração. Na ciência, diferenciação e integração são duas faces de uma mesma moeda. Esta análise concentra-se no regime de tecnologia de pesquisa, que constitui a principal estrutura de transversalidade que promove a convergência e a complementaridade nos regimes disciplinar, transitório e utilitário, por meio do movimento de travessia de fronteiras de instrumentação genérica cognitiva, material e epistemológica. Essa instrumentação genérica dá origem a uma "lingua franca" na ciência e à "universalidade pragmática".

Downloads

Publicado

2008-03-01

Como Citar

Shinn, T. (2008). Regimes de produção e difusão de ciência: rumo a uma organização transversaldo conhecimento . Scientiae Studia, 6(1), 11-42. https://doi.org/10.1590/S1678-31662008000100002

Edição

Seção

Artigos