Valores e incomensurabilidade: meditações kuhnianas em chave estruturalista e laudaniana

Autores

  • Valter Alnis Bezerra Universidade Federal do ABC; Centro de Ciências Naturais e Humanas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-31662012000300003

Palavras-chave:

Kuhn, Incomensurabilidade, Laudan, Metateoria estruturalista, Valores, Metodologia, Racionalidade científica

Resumo

Neste artigo, são colocados em perspectiva e reinterpretados dois temas que ocupam lugar de destaque dentro da imagem kuhniana de ciência: (1) o papel dos valores e sua relação com a questão da subdeterminação metodológica; (2) a incomensurabilidade e seus dilemas. As teses de Kuhn a respeito desses temas são reavaliadas, seus desdobramentos são criticamente discutidos, e determinadas reinterpretações e reformulações são propostas. Isso é feito segundo duas perspectivas metacientíficas: a visão historiográfica-metametodológica de Laudan (nas variantes reticulacional e de solução de problemas) e a metateoria estruturalista iniciada por Balzer, Moulines e Sneed. Mostra-se que, desse modo, são removidas as principais dificuldades inerentes ao tratamento kuhniano dessas questões, ao mesmo tempo que se consegue preservar os traços mais interessantes e as intuições mais perspicazes de Kuhn a respeito.

Downloads

Publicado

2012-01-01

Como Citar

Bezerra, V. A. (2012). Valores e incomensurabilidade: meditações kuhnianas em chave estruturalista e laudaniana. Scientiae Studia, 10(3), 455-488. https://doi.org/10.1590/S1678-31662012000300003

Edição

Seção

Artigos