Refinamentos da interpretação da complementaridade a partir do experimento de Afshar

Autores

  • Osvaldo Pessoa Júnior Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Filosofia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1678-31662013000100006

Resumo

O experimento de Afshar foi proposto recentemente como sendo uma violação do princípio de complementaridade. Reconhecendo a novidade trazida pelo experimento, argumentamos que ele permite um refinamento de tal princípio, a partir do estabelecimento de dois pontos: (1) a possibilidade de modificar o "tipo" de fenômeno (onda ou partícula) sem alterar o estado quântico, e (2) a constatação de que o tipo de fenômeno, associado a um quantum detectado, refere-se a um trecho determinado percorrido pelo objeto quântico. O primeiro ponto é explorado em interferômetros de Mach-Zehnder, com dispositivos de polarização e na montagem dupla de Unruh. O segundo ponto salienta que um fenômeno pode ser corpuscular com respeito a uma região e ondulatório com respeito a outra, estando a novidade de Afshar na proposta de uma maneira de constatar ambos simultaneamente. A restrição (1) acaba tendo um efeito desprezível no experimento de Afshar.

Downloads

Publicado

2013-03-01

Como Citar

Pessoa Júnior, O. (2013). Refinamentos da interpretação da complementaridade a partir do experimento de Afshar . Scientiae Studia, 11(1), 119-139. https://doi.org/10.1590/S1678-31662013000100006

Edição

Seção

Artigos