Animalidade transcendental: o problema da naturalização do a priori em Konrad Lorenz

  • Lorenzo Baravalle Universidade Federal do ABC; Centro de Ciências Naturais e Humanas

Resumo

Um dos aspectos característicos da fundamentação epistemológica da etologia de Konrad Lorenz é a tentativa de síntese entre a teoria darwiniana e a gnosiologia kantiana. A partir dessa premissa, delinearemos, antes de tudo, uma breve história da tradição transcendentalista, focalizando a atenção em alguns elementos que seus críticos consideraram insustentáveis. Em segundo lugar, analisaremos a tentativa de Lorenz de implantar a estrutura transcendental em suas pesquisas etológicas, com uma consequente naturalização do conceito de "a priori". Em terceiro lugar, veremos como a atribuição de a priori próprios das espécies particulares abre a possibilidade de interpretar a epistemologia de Lorenz de duas maneiras distintas, aparentemente conflitantes. Finalmente, preferiremos uma dessas interpretações e mostraremos como ela permite o entendimento das distintas modalidades de conhecimento animal e humano.
Publicado
2014-06-01
Como Citar
Baravalle, L. (2014). Animalidade transcendental: o problema da naturalização do a priori em Konrad Lorenz . Scientiae Studia, 12(2), 285-308. https://doi.org/10.1590/S1678-31662014000200004
Seção
Artigos