Jabuticaba literária: Parnasianismo brasileiro, crítica literária e “arte pela arte”

Autores

  • Emmanuel Santiago

Resumo

Os modernistas de 1922 estabeleceram uma série de lugares-comuns sobre a poesia parnasiana brasileira que até hoje orientam grande parte de nossa crítica literária, instaurando uma perspectiva desfavorável. Dentre esses lugares-comuns, está a ideia de uma subordinação estrita do parnasianismo brasileiro à doutrina da “arte pela arte”, concebida num contexto sociocultural muito diverso do que existia no Brasil da época. Portanto, é necessário investigar a maneira como nossa poesia parnasiana elaborou o esteticismo de seu modelo francês, adequando-o às circunstâncias específicas da qual ela fazia parte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emmanuel Santiago

Doutor em Literatura Brasileira pela USP; Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP; Bacharel em Estudos Literários pela UFOP.

Downloads

Publicado

2018-03-08

Como Citar

Santiago, E. (2018). Jabuticaba literária: Parnasianismo brasileiro, crítica literária e “arte pela arte”. Teresa, (18), 151-164. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/teresa/article/view/127463