Lei, argumento e arte n’O Uraguai

Autores

  • Jean Pierre Chauvin Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-8997.teresa.2021.161206

Palavras-chave:

Missões, Lei da Boa Razão, Épica, Basílio da Gama, O Uraguai

Resumo

Neste artigo, propõe-se ler o poema O Uraguai, levando em conta pressupostos teológico-políticos e convenções poético-retóricas, sob o influxo da Lei da Boa Razão, promulgada pelo rei D. José I em 1769 – mesmo ano em que a epopeia de Basílio da Gama foi editada em Lisboa. A abordagem discute as categorias de autoria e literatura; problematiza os conceitos de verdade e originalidade e discute as concepções de nativismo e nacionalismo no universo setecentista luso-brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Pierre Chauvin, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Professor de Cultura e Literatura Brasileira na ECA, USP.

Downloads

Publicado

2021-12-26

Como Citar

Chauvin, J. P. (2021). Lei, argumento e arte n’O Uraguai. Teresa, (21), 191-212. https://doi.org/10.11606/issn.2447-8997.teresa.2021.161206

Edição

Seção

Ensaios