“Devemos nos esforçar para comunir, porque temos padrões tão diferentes de lucidar”: os aspectos dialetais na linguagem de woman on the edge of time, de marge piercy

  • Elton Furlanetto Universidade de São Paulo (USP), São Paulo
Palavras-chave: tradução literária, dialeto, ficção científica, fantasia, tematização afetiva, Marge Piercy.

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de contribuir com os Estudos da Tradução na área da tradução de ficção científica no Brasil. O que se propõe apresentar são as particularidades do gênero no que diz respeito à construção de um mundo novo e o estabelecimento de algum tipo de mediação de linguagem com efeitos de discutir relações entre língua e sociedade. Utilizando-se dos conceitos de singularização (foregrounding) (LEECH, 1969), da estilística (MANDALA, 2010), e da tematização afetiva (STOCKWELL, 2000), vamos demonstrar como o romance Woman on the Edge of Time, de Marge Piercy, cria algumas variantes do inglês padrão contemporâneo, em diversos níveis de linguagem: fonológico, morfológico, sintático e semântico-pragmático. Para dar conta de traduzir essas marcações estilísticas, vamos lançar mão das teorias de tradução de dialetos (CARVALHO, 2017; BEREZOWSKI, 1997), os quais representam uma forma de marcar/singularizar o discurso. Esse artigo é um dos estudos que embasam a prática tradução do romance, em progresso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elton Furlanetto, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo
Doutor em Letras pela FFLCH-USP, professor temporário da Universidade de São Paulo (USP) e professor efetivo da Universidade Nove de Julho (Uninove) nos cursos de Tradutor-Intérprete e Letras Inglês.
Publicado
2018-04-19
Como Citar
Furlanetto, E. (2018). “Devemos nos esforçar para comunir, porque temos padrões tão diferentes de lucidar”: os aspectos dialetais na linguagem de woman on the edge of time, de marge piercy. Tradterm, 31, 54-86. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v31i0p54-86
Seção
Artigos