Samatradução: a audição tradutória

  • Leandra Yunis Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Tradução, Sufismo, Poesia Persa, Jalal Uddin Rumi (1207-1273), Hermenêutica

Resumo

No presente artigo a autora comenta algumas operações tradutórias do método experimental desenvolvido em sua prática com a tradução direta do persa de alguns poemas místicos. Com base na teoria da imaginação de Ibn Arabi (1165-1240) e na doutrina da audição mística de Alghazali (1058-1111), propõe-se a adaptação de alguns procedimentos místicos para fins tradutórios. A reescrita de um gazal do mestre sufi Jalal Uddin Rumi (1207-1273) serve de fio condutor para demonstrar como seria a “audição tradutória” pelo método intuitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandra Yunis, Universidade de São Paulo

Historiadora pela USP com mestrado sobre a relação interestética entre poesia e dança no Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Árabe e do Oriente Médio, Departamento de Letras Orientais – Árabe /USP, e doutorado sobre a história da dança no islã e a tradução do tema na poesia de Rumi pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Judaicos e Árabes, Departamento de Letras Orientais – Árabe, USP, pesquisadora de tradições coreográficas orientais (DRT 32403) e tradutora de poesia persa clássica e contemporânea.

Publicado
2019-06-12
Como Citar
Yunis, L. (2019). Samatradução: a audição tradutória. Tradterm, 33, 141-159. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v33i0p141-159
Seção
Artigos