Estudo baseado em corpus de um vocábulo recorrente e preferencial do romance A Hora da Estrela, de Clarice Lispector e das traduções para as línguas inglesa e italiana

Autores

  • Emiliana Fernandes Bonalumi Universidade Federal de Rondonópolis (UFR)
  • Diva Cardoso de Camargo Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v41p77-99

Palavras-chave:

Estudos da tradução baseados em corpus, Vocábulo recorrente e preferencial, Literatura brasileira traduzida, Clarice Lispector

Resumo

Este artigo visa analisar a tradução para o inglês e italiano do vocábulo recorrente e preferencial “vida” no romance A Hora da Estrela, de Clarice Lispector, respectivamente por Giovanni Pontiero e Adelina Aletti. Esta investigação fundamenta-se nos estudos da tradução baseados em corpus de Baker (1993, 1995,1999, 2000 2004) e na perspectiva da linguística de corpus de Berber Sardinha (2000, 2004), por meio de uma abordagem interdisciplinar de Camargo (2005, 2007). Utilizamos o programa computacional WordSmith Tools, de Scott (1999), em especial a ferramenta Keywords, para se chegar ao vocábulo recorrente e preferencial “vida”. Pudemos perceber por meio de nossa análise, no que tange ao vocábulo recorrente e preferencial selecionado para investigação, que houve mais aproximações entre a obra original e a traduzida para o italiano, em relação à obra original e a traduzida para o inglês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emiliana Fernandes Bonalumi, Universidade Federal de Rondonópolis (UFR)

Professora Associada I na Universidade Federal de Rondonópolis, UFR-MT.

Diva Cardoso de Camargo, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Professora Adjunta-MS5 na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, campus de São José do Rio Preto.

Referências

BAKER, M. Corpus Linguistics and Translation Studies: Implications and Applications. Text and Technology: In honour of John Sinclair. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1993, p.233-250.

BAKER, M. Corpora in translation studies: an overview and some suggestions for future research. Target. 7:2, p.223-243, 1995.

BAKER, M. The Role of Corpora in Investigating the Linguistic Behaviour of Professional Translators. International Journal of Corpus Linguistics, v. 4.2, p. 281-298, 1999.

BAKER, M. A Corpus-based View of Similarity and Difference in Translation. International Journal of Corpus Linguistics, v. 9.2, p. 167-193, 2004.

BECKER, P.R.; LINNÉ, V. A imagística da escrita nos extremos da obra de Clarice Lispector. Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo, v. 13.2, p. 414-436, maio/ago. 2017.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de Corpus: Histórico e Problemática. D.E.L.T.A., São Paulo, v. 16.2, p. 323-367, 2000.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de Corpus. São Paulo: Manole, 2004.

BONALUMI, E.F. Investigação de colocações provenientes das traduções para o inglês e italiano de A Hora da Estrela de Clarice Lispector. Contexto., Vitória, ES, v. 40, pp. 54-71, dez. 2021.

CAMARGO, D.C. DE C. Padrões de Estilo de Tradutores: Um estudo de semelhanças e diferenças em corpora de traduções literárias, especializadas e juramentadas. Tese de livre-docência. São José do Rio Preto: UNESP, 2005.

CAMARGO, D.C. DE C. Metodologia de pesquisa em tradução e linguística de corpus. São Paulo: Cultura Acadêmica; São José do Rio Preto, SP: Laboratório Editorial do IBILCE, UNESP, 2007.

CAMARGO, D.C. DE C. O estilo de João Ubaldo Ribeiro em Viva o Povo Brasileiros e An Invincible Memory. Revista de Literatura, História e Memória (Impresso), v. 9, pp. 55-69, 2013.

EVEN-ZOHAR, I. The position of translated literature within the literary polysystem. In: VENUTI, L. (Ed.). The Translation Studies Reader. London e New York: Routledge, p. 192-197, ([2000], 1978).

FERNANDES, L. P. Translation of Names in Children’s Fantasy Literature: Bringing the Young Reader into Play. New Voices in Translation Studies, Dublin, v. 2, p. 44-57, 2006.

GOTLIB, N. B. Clarice Lispector: A vida que se conta. São Paulo. 1993. (Texto apresentado ao concurso para Livre-Docência em Literatura Brasileira). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências da Universidade de São Paulo.

GOTLIB, N. B. A descoberta do mundo. Cadernos de Literatura Brasileira. v. 17/18, p. 8, dez. 2004.

LISPECTOR, C. Perto do Coração Selvagem. Rio de Janeiro: Francisco Alves, ([1944], 1990).

LISPECTOR, C. A Legião Estrangeira. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1964.

LISPECTOR, C. Um sopro de vida: pulsações. Rio de Janeiro: Rocco, ([1978], 1999).

LISPECTOR, C. A Descoberta do Mundo. Rio de Janeiro: Editora Rocco, ([1984], 1987, 1999).

MAGALHÃES, C. M. Pesquisas textuais/discursivas em tradução: o uso de corpora. In: PAGANO, A. (Org.). Metodologias de pesquisa em tradução. Belo Horizonte: FALE-UFMG. Cap. 4, p. 93-116, 2001.

NUNES, B. Leitura de Clarice Lispector. São Paulo: Quíron, 1973.

PINTO, P. T.; LIMA, M. F. A tradução na área de química orgânica: da adaptação à tradução literal. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 47, p. 573-585, 2018.

QUIRK, R., GREENBAUM, S., LEECH, G. AND J. SVARTVIK. A Comprehensive Grammar of the English Language. London: Longman, 1985.

SCOTT, M. N. Normalisation and Reader’s Expectation: A Study of Literary Translation with Reference to Lispector’s A Hora da Estrela. Liverpool: 1998, 318f. Tese (Doutorado em Filosofia). Universidade de Liverpool. Liverpool, 1998.

SCOTT, M. WordSmith Tools. Version 3. Oxford: Oxford University Press, 1999.

SERPA, T.; ROCHA, C.F. Olhares de estranhamento de Clarice Lispector em língua inglesa: análise da obra A Legião Estrangeira com base em um corpus focado no conto “Os desastres de Sofia”. Revista do GEL. São José do Rio Preto, v. 16, n. 2, p. 57-79, 2019.

SINCLAIR, J. Beginning the study of lexis. In: BAZELL, C. E. (Ed.). In Memory of J R Firth. London: Longman, 1966.

SINCLAIR, J. Corpus, Concordance and Collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

SOUZA LIMA, T.C.DE. A tradução e os prazeres de descobrir o mundo de Clarice Lispector. 237 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos)-Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2004.

SOUZA LIMA, T.C. DE. Vocábulos fundantes de Clarice Lispector extraídos de duas obras da autora e características de normalização em suas respectivas traduções. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 47, p. 615-626, 2018.

TOURY, G. The nature and role of norms in literary translation. In: VENUTI, L. (Ed.). The Translation Studies Reader. London e New York: Routledge, p. 198-213, ([1978], 2000).

TOURY, G. Descriptive Translation Studies and Beyond. Amsterdam & Philadelphia: John Benjamins, 1995.

TYMOCZKO, M. Computerized corpora and the future of Translation Studies. Meta. 43:4. Montreal: Les Presses de L’Université de Montreal, p. 652-659, 1998.

Downloads

Publicado

2022-02-15

Como Citar

Bonalumi, E. F., & Camargo, D. C. de. (2022). Estudo baseado em corpus de um vocábulo recorrente e preferencial do romance A Hora da Estrela, de Clarice Lispector e das traduções para as línguas inglesa e italiana. Tradterm, 41, 77-99. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.v41p77-99

Edição

Seção

Artigos