Tejaswini Niranjana, retranslation, and the problem of foreignism

  • Douglas Robinson
Palavras-chave: Colonialismo, pós-colonialismo, descolonização, re-tradução.

Resumo

Este trabalho investiga a resposta "positiva" ou "utópica" à condição pós-colonial, desenvolvida por Tejaswini Niranjana em Siting Translation: uma tentativa de enquadrar a tradução a serviço da descolonização. Identifica um mito pós-colonial que parte do estágio pré-colonial, atravessa o passado colonial recente e a pós-colonialidade atual até atingir um futuro estágio imaginado de descolonização, de modo a contrastar as versões nacionalistas do mito, que enfatizam a pureza dos estados pré-colonial e descolonizado, com as versões pós-coloniais, que insistem que todos os quatro estados encontram-se combinados. Niranjana remonta à ‘Tarefa do Tradutor’, de Walter Benjamin, para explorar as formas pelas quais o ato de tradução, tal como a re-leitura e/ou a re-escrita da história, envolve a "citação" de palavras de um contexto para outro, permitindo que a tradução seja instrumentalizada pelos colonizadores para fins de subjugação colonial, mas também pelos sujeitos pós-coloniais, para promover a descolonização. Finalmente, o artigo contrapõe o literalismo benjaminiano de Niranjana como a melhor modalidade tradutória descolonizadora às diversas abordagens exploradas por Vicente Rafael em Contracting Colonialism.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1997-12-18
Como Citar
Robinson, D. (1997). Tejaswini Niranjana, retranslation, and the problem of foreignism. Tradterm, 4(2), 149-165. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.1997.49857
Seção
Tradução