As fronteiras entre tradução e adaptação: da equivalência dinâmica de Nida à tradaptação de Garneau

  • Fernanda Frio
Palavras-chave: tradução, adaptação, tradaptação, Estudos da Tradução

Resumo

O objetivo do presente trabalho é traçar um panorama do uso do termo adaptação, principalmente em relação aos Estudos da Tradução, de modo a delimitar as fronteiras e pontos de convergência entre adaptação e tradução, além de analisar a pertinência e carga ideológica do termo tradaptação. Assim, este trabalho tenciona mostrar que tanto a tradução quanto a adaptação são fenômenos intimamente ligados, mas que, não obstante, possuem existência independente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Frio

Graduanda do sexto semestre do curso de Tradução (português/inglês), da Universidade Federal de Pelotas, vinculada atualmente ao projeto de pesquisa “Entre tradução e adaptação (da reescrita à transcriação)”, sob coordenação da Profa. Dra. Beatriz Viégas-Faria. Também atuou na linha de pesquisa Abordagens Discursivas Aplicadas aos Estudos da Tradução. Como pesquisadora, ainda não tem publicados trabalhos relativos à área de Estudos da Tradução.

Publicado
2013-12-17
Como Citar
Frio, F. (2013). As fronteiras entre tradução e adaptação: da equivalência dinâmica de Nida à tradaptação de Garneau. Tradterm, 22, 15-30. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2013.69115
Seção
Artigos