A dádiva organizacional: dádiva à distância e circuitos de troca

Autores

  • Philippe Steiner Université Paris-Sorbonne/GEMASS Institut Universitaire de France

DOI:

https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2017.120253

Palavras-chave:

Circuitos de comércio, Dádiva organizacional, Émile Durkheim, Marcel Mauss, Solidariedade.

Resumo

Este artigo apresenta as características da dádiva organizacional: uma forma particular de doação na qual uma ou mais organizações colocam-se entre o doador e o donatário. Após uma caracterização dessa doação em comparação com a dádiva maussiana, o artigo examina três características da dádiva organizacional: o papel desempenhado pela organização que separa ao mesmo tempo que conecta; os “circuitos de comércio” pelos quais passam as dádivas organizacionais e, por fim, a
questão levantada pela dificuldade de reciprocar a dádiva na ausência de um contato direto entre doador e donatário. Por fim, o artigo sublinha a importância dessa dádiva para compreender a formação de uma solidariedade à distância entre os seres humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Philippe Steiner, Université Paris-Sorbonne/GEMASS Institut Universitaire de France

Professor da Université Paris-Sorbonne/GEMASS e do Institut Universitaire de France

Downloads

Publicado

2017-04-15

Como Citar

Steiner, P. (2017). A dádiva organizacional: dádiva à distância e circuitos de troca. Tempo Social, 29(1), 23-43. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2017.120253

Edição

Seção

Dossiê - Os sentidos sociais da economia