A política social no período FHC e o sistema de proteção social

Autores

  • Sônia Draibe Associação Brasileira de Ciência Política

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702003000200004

Palavras-chave:

Fernando Henrique Cardoso, Política social, Universalismo, Focalização, Rede social

Resumo

Este artigo examina os efeitos das reformas da política social no período Cardoso sobre as instituições do sistema de proteção social. Para isso, concentra-se em três grupos de programas: os universais, de saúde e educação; os de proteção ao trabalho e amparo no desemprego; e os programas de combate à pobreza. Estado ou mercado? Emprego e renda ou política social? Universalismo ou focalização? Consideram-se tais disjuntivas inadequadas para descrever o projeto e as medidas implementadas. O reforço dos programas públicos, universais e gratuitos, de saúde e educação conviveu com a introdução do sinal do mercado no campo do trabalho e com a orientação de focalizar no universal, para melhorar o impacto distributivo das políticas. Isso não alterou a orientação básica do sistema de proteção social. Entretanto, a ênfase nos programas de transferência monetária às famílias pobres, ocorrida ao final do segundo mandato, foi um desvio do projeto original do governo e uma mudança no sistema tradicional de proteção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-11-01

Como Citar

Draibe, S. (2003). A política social no período FHC e o sistema de proteção social . Tempo Social, 15(2), 63-101. https://doi.org/10.1590/S0103-20702003000200004

Edição

Seção

nao definida