As condições de possibilidade das ocupações de terra

  • Lygia Sigaud
Palavras-chave: Ocupações de terra, Movimentos sociais, Questão agrária, Nordeste, África do Sul

Resumo

Ocupar terras e nelas montar acampamentos é, em nossos dias, a forma apropriada para reivindicar a reforma agrária no Brasil e dela se valem as organizações do mundo rural, como o MST e o movimento sindical. O Estado tem conferido legitimidade à pretensão dos movimentos ao desapropriar as terras ocupadas e redistribuí-las. Esse fato recente na história nacional é examinado a partir de pesquisa realizada em Pernambuco, estado com o maior número de ocupações. O foco é a zona das plantações canavieiras, onde há grande concentração de acampamentos. O artigo inscreve as ocupações na história recente da região, mostra o que contribuiu para que se multiplicassem e analisa suas implicações. Ao final é feita uma digressão sobre a África do Sul, onde as ocupações, tidas pelos movimentos sociais como o procedimento adequado para obter do governo a distribuição de terras, não possuem a mesma magnitude. A comparação permite identificar as condições sociais que no caso brasileiro têm favorecido a institucionalização das ocupações e no caso sul-africano as têm obstaculizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2005-06-01
Como Citar
Sigaud, L. (2005). As condições de possibilidade das ocupações de terra . Tempo Social, 17(1), 255-280. https://doi.org/10.1590/S0103-20702005000100011
Seção
Análises