O social e suas vicissitudes na psicanálise lacaniana

  • Nilton Ken Ota
Palavras-chave: Dispositivo, Psicanálise, Lacan, Discurso, Sofrimento social

Resumo

O deslocamento das interpretações do legado teórico de Jacques Lacan promovido pela Associação Mundial de Psicanálise (AMP) tem incorporado cada vez mais o social em suas elaborações clínicas e nas propostas de intervenção fora do setting clássico. A principal delas, a chamada "psicanálise aplicada à terapêutica", consolida esse deslocamento e fornece as chaves para a unificação diagnóstica entre sintomas individuais e fenômenos culturais, notadamente por meio da amenização da influência do estruturalismo na trama conceitual da obra de Lacan. A consequente destituição do "simbólico" em favor de uma "clínica do real" aplicada ao social expressa a intensificação da conversão da teoria lacaniana em discurso e dispositivo de controle, sendo este o verdadeiro significado da emergência das questões políticas e culturais da sociedade no núcleo do lacanismo hegemônico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-01-01
Como Citar
Ota, N. (2011). O social e suas vicissitudes na psicanálise lacaniana . Tempo Social, 23(1), 137-165. https://doi.org/10.1590/S0103-20702011000100007
Seção
Dossiê - Subjetividade e Cultura: O sofrimento no social