Filosofia negativa? Bourdieu e os fundamentos da razão

  • Arthur Oliveira Bueno
Palavras-chave: Razão, Relativismo, Arbitrário cultural, Filosofia, Pierre Bourdieu

Resumo

Apoiado na discussão detida de alguns dos argumentos centrais das Meditações pascalianas, de Pierre Bourdieu, o artigo busca mostrar que na obra do sociólogo há uma tensão permanente entre (crítica ao) universalismo e (crítica ao) relativismo. Evidencia-se primeiramente como Bourdieu apresenta desde seus escritos iniciais uma perspectiva marcada por certas ressonâncias relativistas, na qual a noção de arbitrário desempenha um papel central. A seguir, confronta-se esse conjunto de proposições com as críticas de Habermas (e do próprio Bourdieu) a Foucault e às correntes ditas pós-modernas, para então explicitar de que maneira o autor apresenta, desde meados da década de 1970, um conjunto oposto de argumentos que buscam fundamentar a razão em bases sociais. Ao final, as duas perspectivas são confrontadas, de modo a expor seus cruzamentos paradoxais, assim como suas possíveis conciliações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-01-01
Como Citar
Bueno, A. (2011). Filosofia negativa? Bourdieu e os fundamentos da razão . Tempo Social, 23(1), 179-197. https://doi.org/10.1590/S0103-20702011000100009
Seção
Artigos