Trabalho decente e precarização

  • Cinara L. Rosenfield
Palavras-chave: Quadros superiores, Trabalho informacional, Precarização social, Sistema de justificação moral

Resumo

Na atual fase do capitalismo, as empresas de ponta são organizadas por projetos. Para os trabalhadores a valorização recai sobre a capacidade de adaptação e de gestão de suas empregabilidades através do engajamento em projetos transitórios. Nosso objetivo é refletir se essa adaptabilidade significaria uma nova relação com o trabalho marcada pela flexibilidade positiva ou seria uma justificação de um contexto de precarização. Com base na análise das vivências dos quadros superiores de empresas de TI, atores emblemáticos de trabalho considerado decente, desenvolvemos a hipótese de um "empreendedorismo de si mesmo" que se configura como justificação da precarização, aqui entendida como processo de institucionalização da instabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-01-01
Como Citar
Rosenfield, C. (2011). Trabalho decente e precarização . Tempo Social, 23(1), 247-268. https://doi.org/10.1590/S0103-20702011000100012
Seção
Artigos