Trabalho e ação sindical em Redes Globais de Produção

  • José Ricardo Ramalho Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Departamento de Sociologia
  • Rodrigo Salles Pereira dos Santos Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Departamento de Sociologia
Palavras-chave: Redes Globais de Produção (RGPs), Agência, Trabalho, Sindicato, Poder coletivo

Resumo

O artigo pretende fazer um balanço da incorporação do trabalho e da ação coletiva sindical à abordagem das redes globais de produção (RGPs) e de seus limites e potencial para o desenvolvimento de uma concepção sociológica multiagente e multiescalar do mundo do trabalho. Partindo da organização em rede das estratégias corporativas e seus impactos sobre as condições e relações de trabalho, a intenção é aprofundar o entendimento: (1) da conformação de redes laborais dispersas geograficamente, embora funcionalmente integradas; (2) do impacto destas sobre as formas de agência individual de trabalhadores, em suas variadas segmentações etária, étnica, de gênero e geográfica; e (3) das restrições e oportunidades à emergência de formas de ação e poder coletivo transnacionais condicionantes da agência econômica e política e influentes sobre a forma concreta dessas redes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ricardo Ramalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Departamento de Sociologia

Professor do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ

Rodrigo Salles Pereira dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Departamento de Sociologia
Professor do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia da UFRJ
Publicado
2018-04-26
Como Citar
Ramalho, J., & dos Santos, R. (2018). Trabalho e ação sindical em Redes Globais de Produção. Tempo Social, 30(1), 9-29. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2018.138078
Seção
Dossiê: Sociedade, trabalho e sindicalismo na contemporaneidade