A CUT e o sindicalismo brasileiro nos anos recentes: limites e possibilidades

  • Mario Henrique Guedes Ladosky Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) - Unidade Acadêmica de Ciências Sociais
  • Iram Jácome Rodrigues Universidade de São Paulo (USP) - Departamento de Economia
Palavras-chave: Brasil, Sindicalismo, Trabalhadores, Central Única dos Trabalhadores, Governos Lula e Dilma.

Resumo

Este artigo analisa a ação do sindicalismo brasileiro e, em especial, da Central Única dos Trabalhadores, nos governos Lula e Dilma. O nosso argumento é que uma parcela significativa do sindicalismo e, em particular, a CUT, diante das novas condições vividas pelo Brasil, naquele momento, não conseguiu coadunar a atuação institucional com uma maior organização dos trabalhadores nos locais de trabalho.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mario Henrique Guedes Ladosky, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) - Unidade Acadêmica de Ciências Sociais

Professor doutor da Unidade Acadêmica de Ciências
Sociais da UFCG e do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da UFCG

Iram Jácome Rodrigues, Universidade de São Paulo (USP) - Departamento de Economia
Professor do Departamento de Economia da USP, do Programa de Pós-graduação em Sociologia da USP e pesquisador do CNPq
Publicado
2018-04-26
Como Citar
Ladosky, M., & Rodrigues, I. (2018). A CUT e o sindicalismo brasileiro nos anos recentes: limites e possibilidades. Tempo Social, 30(1), 53-76. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2018.138079
Seção
Dossiê: Sociedade, trabalho e sindicalismo na contemporaneidade