Percursos migratórios intergeracionais e dinâmicas de implantação de imigrantes estrangeiros no oeste paulista (1880-1950)

Palavras-chave: Percursos migratórios, Fronteira agrícola, Deslocamentos populacionais, Estratégias familiares, São Paulo

Resumo

Do que dependeu a implantação geográfica dos diversos contingentes de imigrantes que se estabeleceram no interior paulista, entre as décadas de 1880 e 1950? Este artigo busca responder a tal questão. Para tanto, parte do reconhecimento da existência de uma fronteira em contínua expansão no território paulista, que significou também uma contínua mobilidade das famílias imigrantes. A partir de uma série de fontes documentais, censitárias e da realização de várias entrevistas, elaborou-se então um modelo para se explicar a implantação geográfica dos imigrantes, estruturado segundo determinadas variáveis. Conclui-se que uma fronteira agrícola em contínua expansão, aliada à retração econômica e ao esvaziamento rural de certas áreas a partir dos anos 1930 determinaram um intenso deslocamento de famílias e indivíduos no território.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Oswaldo Mário Serra Truzzi, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Professor titular sênior do Programa de Pós-graduação em Sociologia da UFSCar e pesquisador do CNPq

João Pedro Volante, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Sociologia da UFSCar

Referências

Abreu, Dióres S. (1972), Formação histórica de uma cidade pioneira paulista: Presidente Prudente. Presidente Prudente, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras.

Almeida, A. Tavares. (1943), Oeste paulista: a experiência etnográfica e cultural. Rio de Janeiro, Alba.

Alvim, Zuleika M. F. (1986), Brava Gente! Os italianos em São Paulo, 1870-1920. São Paulo, Brasiliense.

Bacellar, Carlos. (1999), Na estrada do Anhanguera: uma visão regional da história paulista. São Paulo, Humanitas/Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Bassanezi, Maria et al. (2008), Atlas da imigração internacional de São Paulo: 1850-1950. São Paulo, Editora da Unesp.

Brandi, Agostinho. (2012), São José do Rio Preto 1894 -1907: o ciclo dos intendentes e a criação da comarca. São José do Rio Preto, ths.

Candido, Antonio. (1964), Os parceiros do Rio Bonito. Rio de Janeiro, José Olympio.

Cardoso, Ruth L. (1995), Estrutura familiar e mobilidade social: estudo dos japoneses no Estado de São Paulo. São Paulo, Kaleidos-Primus.

Carneiro, Honório. (1985), A Caic: Companhia de Agricultura, Imigração e Colonização: 1928-1961. São Paulo, dissertação de mestrado, Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Carvalho, Diego. (2009), Trabalho e conflito na Noroeste do Brasil: a greve dos ferroviários de 1914. São Paulo, dissertação de mestrado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Cavalheiro, A. (org.). (1929), Album Illustrado da Comarca de Rio Preto 1927-1929. São Paulo, Duprat/Mayença.

Coelho, Hercídia. (2005), Imigração sírio-libanesa em Franca. Franca, Editora da Unifran.

Drubi, Syria. (1998), Raízes de Jaborandi. Barretos, Gráfica Soares Barretos.

Ellis Jr., Alfredo. (1960), Tenente-coronel Francisco da Cunha Bueno: pioneiro da cafeicultura no Oeste Paulista. São Paulo, Linográfica.

Fausto, Boris. (1991), Historiografia da imigração para São Paulo. São Paulo, Sumaré.

Greiber et al. (1998), Memórias da imigração: libaneses e sírios em São Paulo. São Paulo, Discurso.

Gribaudi, Maurizio. (1987), Itineraires ouvriers: espace et groupes sociaux à Turin au début du siècle. Paris, ehess.

Hall, Michael. (1969), The origins of mass immigration to Brazil, 1871-1914. Nova York, tese de doutorado, Columbia University.

Holloway, Thomas. (1984), Imigrantes para o café. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

Leite, Silvia. (2007), Os italianos no poder, cidadãos catanduvenses de virtude e fortuna: 1918-1964. Araraquara, tese de doutorado, Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual de Araraquara.

Lenharo, Alcir. (1986), Colonização e trabalho no Brasil: Amazônia, Nordeste e Centro-Oeste. Campinas, Editora da Unicamp.

Martins, José. (1996), O cativeiro da terra. São Paulo, Hucitec.

Matos, Odilon. (1974), Café e ferrovias: a evolução ferroviária de São Paulo e o desenvolvimento da cultura cafeeira. São Paulo, Alfa-Ômega.

Milliet, Sérgio. (1939), Roteiro do café e outros ensaios. São Paulo, Coleção Departamento de Cultura, vol. xxv.

Monbeig, Pierre. (1984), Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. São Paulo, Hucitec/Polis.

Oliveira, Flávia. (2008), Impasses no Novo Mundo: imigrantes italianos na conquista de um espaço social na cidade de Jaú (1870-1914). São Paulo, Editora da Unesp.

Oliveira, Giani. (2009), Imigração na década de 1930: o trabalho desenvolvido pela Companhia de Agricultura, Imigração e Colonização (Caic) no estado de São Paulo. Disponível em http://www.pph.uem.br/cih/anais/trabalhos/537.pdf, consultado em 11/2/2019.

Oliveira, Sérgio. (2002), Os espanhóis. Sorocaba, tcm Comunicação.

Pinto, Álvaro V. (1973), El pensamiento critico en demografia. Santiago de Chile, Centro Latinoamericano de Demografia (Celade).

Sauvy, Alfred. (1970), La population. Paris, Presses Universitaires de France.

Seabra, Manoel G. (1977), As cooperativas mistas do estado de São Paulo: estudo de geografia econômica. São Paulo, tese de doutorado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Soares, Bruno Pinto. (2009), Germanismo e nazismo na colônia alemã de Presidente Venceslau (1923-1945). Assis, dissertação de mestrado, Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista.

Suzuki, T. (1969), “Narrative part”. In: The Japanese immigrant in Brazil. Tóquio: University of Tokyo, vol. 2.

Takenaka, Edilene M. M. (2003), Raízes de um povo: a colônia japonesa de Álvares Machado. Presidente Prudente, dissertação de mestrado, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista.

Telles, Vera & Cabanes, Robert. (2006), “Introdução”. In: Telles, Vera & Cabanes, Robert (orgs.). Nas tramas da cidade: trajetórias urbanas e seus territórios. São Paulo, Humanitas, pp. 11-28.

Truzzi, Oswaldo Mario Serra. (2008), Patrícios: sírios e libaneses em São Paulo. São Paulo, Editora da Unesp.

Truzzi, Oswaldo Mario Serra & Follis, Fransérgio. (2012), A ocupação dos sertões de Araraquara: das sesmarias e apossamentos à Lei de Terras de 1850. São Carlos, Editora da EdUFSCar.

Truzzi, Oswaldo Mario Serra & Palma, Rogério. (2014), “A imigração espanhola no interior paulista: inferências a partir de um estudo de caso”. Contemporânea: Revista de Sociologia da UFSCar, 2 (4): 461-480.

Truzzi, Oswaldo Mario Serra et al. (2012), “Mudança de fronteiras étnicas e participação política de descendentes de imigrantes em São Paulo”. RBCS, 80 (27): pp. 135-256.

Uma epopeia moderna: 80 anos da imigração japonesa no Brasil. (1992), São Paulo, Hucitec/Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa.

Publicado
2019-12-18
Como Citar
Truzzi, O., & Volante, J. (2019). Percursos migratórios intergeracionais e dinâmicas de implantação de imigrantes estrangeiros no oeste paulista (1880-1950). Tempo Social, 31(3), 161-191. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2019.154911
Seção
Artigos