Milton Hatoum: um clássico contemporâneo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2021.160095

Palavras-chave:

Sociologia da literatura, Literatura brasileira, Milton Hatoum, Clássico contemporâneo, Sociologia da cultura

Resumo

Nas capas dos livros de Milton Hatoum editados pela editora Companhia das Letras, é possível vez ou outra deparar com um pequeno adesivo redondo de cor amarela e letras de cor preta, em que se lê: “Um clássico da literatura brasileira contemporânea”. O presente artigo procura cercar a construção do escritor Milton Hatoum e de sua obra como clássico brasileiro contemporâneo. Tal empreendimento se baseia principalmente nos preceitos metodológicos estabelecidos por Pierre Bourdieu de investigação de campos artísticos: suas gêneses e processos de autonomização. Investiga-se aqui a posição social do escritor e de sua trajetória no interior do campo literário brasileiro contemporâneo e também do espaço social mais amplo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcello Giovanni Pocai Stella, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Sociologia

Doutorando em Sociologia na USP. Tem como grande área de estudo a sociologia da literatura e a sociologia da cultura. Pesquisa realizada com apoio da Fapesp, processo n. 2015/25559-6. 

Referências

Abreu, Jane Gabriele de Sousa. (2013), O caminho das letras: um estudo das trajetórias de Milton Hatoum e Chico Buarque. São Paulo, dissertação de mestrado, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – ppgec da Universidade de São Paulo.

Almeida, Gabriela Sandes Borges de & Herencia, José Luiz. (2012), “A Fundação Vitae e seu legado para a cultura brasileira – Parte i: Fontes conceituais, linhas diretivas, programas próprios e legados”. iii Seminário Interno Políticas Culturais. Disponível em http://culturadigital.br/politicaculturalcasaderuibarbosa/files/2012/09/Gabriela-Sandes-Borges-de-Almeida-et-alii.pdf, consultado em 05/03/2018.

Auerbach, Erich. (2015), Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo, Perspectiva.

Bourdieu, Pierre. (1968), “Campo intelectual e projeto criador”. In: Pouillon, J. et al. (orgs.). Problemas do estruturalismo. Rio de Janeiro, Zahar, pp. 105-45.

Bourdieu, Pierre. (1996), As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo, Companhia das Letras.

Bourdieu, Pierre. (1999), “Une révolution conservatrice dans l’édition”. Actes de La Recherche en Sciences Sociales. Paris, 1 (126): 3-28. Persee Program. http://dx.doi.org/10.3406/arss.1999.3278.

Bourdieu, Pierre. (2001), “O costureiro e sua grife: contribuição para uma teoria da magia”. Educação em Revista, 34: 7-66.

Barreto, Ricardo Gonçalves & Mello, Jefferson Agostini. (2007), “Entrevista com Milton Hatoum”. In: Cristo, Maria da Luz Pinheiro de (org.). Arquitetura da memória: ensaios sobre os romances Dois irmãos, Relato de um certo Oriente e Cinzas do Norte de Milton Hatoum. Manaus, Editora da Universidade Federal do Amazonas/Uninorte, pp. 23-33. Originalmente publicada pela Revista Magma – usp.

Candido, Antonio. (dez. 1981), “Os brasileiros e a literatura latino-americana”. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, 1 (1): 58-68. Disponível em http://novosestudos.uol.com.br/produto/edicao-01/#58d20aedeecfa, consultado em 24/08/2017.

Candido, Antonio. (2010), Iniciação à literatura brasileira. 6 ed. Rio de Janeiro, Ouro sobre Azul.

Casanova, Pascale. (2002), A república mundial das letras. São Paulo, Estação Liberdade.

Carvalho, João Carlos de. (2005), Amazônia revisitada: de Carvajal a Márcio Souza. Rio Branco, Edufac.

Cristo, Maria da Luz Pinheiro de. (2007), “Introdução”. In: Cristo, Maria da Luz Pinheiro de (org.). Arquitetura da memória:ensaios sobre os romances Dois Irmãos, Relato de um certo Oriente e Cinzas do Norte de Milton Hatoum. Manaus, Editora da Universidade Federal do Amazonas/Uninorte, pp. 9-11. Forato,

Thiago. (7 jan. 2016), “Ibope atualiza representatividade de 1 ponto de audiência”. Uol/na Telinha. São Paulo, pp. 1-2. Disponível em http://natelinha.uol.com.br/noticias/2016/01/07/ibope-atualiza-representatividade-de-1-ponto-de-audiencia-veja--comparativo-95454.php, consultado em 03/05/2017.

Gebaly, Maged T. M. A. El. (maio 2010), “Milton Hatoum: ‘Não há tantos tradutores de literaturas de língua portuguesa’”. Revista Crioula, São Paulo, 7: 1-19. Disponível em http://www.revistas.usp.br/crioula/article/view/55258/58887, consultado em 14/7/2016.

Goffman, Erving. (1981), “The lecture”. In: Goffman, Erving. Forms of talk. Philadelphia, University of Pennsylvania Press, pp.160-196.

Hallewell, Laurence. (2012), O livro no Brasil: sua história. Tradução de Maria da Penha Villalobos, Lólio Lourenço de Oliveira e Geraldo Gerson de Souza. São Paulo, Edusp

Hatoum, Milton. (2006), Dois irmãos. São Paulo, Companhia das Letras.

Hatoum, Milton. (2008), Relato de um certo Oriente. São Paulo, Companhia das Letras.

Instituto Moreira Salles (São Paulo). (2001), Raduan Nassar, Cadernos de Literatura Brasileira. 2 ed. São Paulo, ims, 95 p.

Junior, Aloizio. (11 jan. 2017), “Saiba a audiência de estreia da minissérie Dois Irmãos em cidades do Nordeste”. Ig/tvfoco. São Paulo, pp. 1-2. Disponível em http://www.otvfoco. com.br/saiba-a-audiencia-de-estreia-da-minisserie-dois-irmaos-em-cidades-do-nordeste/, consultado em: 03/05/2017.

Koracakis, Teodoro. (2010), “Uma história em processo: a Companhia das Letras de 1986 a 2006”. In: Bragança, Aníbal & Abreu, Márcia (orgs.). Impresso no Brasil: Dois séculos de livros brasileiros. São Paulo, Editora Unesp, capítulo 16, pp. 289-302.

Lima, Marcelo. (2013), Jornalismo cultural e crítica: a literatura brasileira no suplemento Mais. Curitiba: Editora ufpr; Argos.

“Márcio Souza”. (2017), In: Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo, Itaú Cultural. Disponível em http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa5552/marcio-souza, consultado em 28/04/2017. Verbete da Enciclopédia.

Mascagna, Selma R. (2015), Rastros de uma origem: espaço, tempo e subjetividade na obra Dois irmãos de Milton Hatoum. São Paulo, dissertação de mestrado em Literatura Brasileira, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. doi: 10.11606/D.8.2015.tde-17092015-163146, consultado em 23/05/2017.

Moura, Flávio Rosa de. (2004), Diálogo crítico: disputas no campo literário brasileiro (1984-2004). São Paulo, dissertação de mestrado em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Moura, Flávio Rosa de. (10 nov. 2005), “A fetichização do conhecimento”. Revista Trópico. São Paulo, pp. 1-2. Disponível em http://www.revistatropico.com.br/tropico/html/textos/2681,1.shl, consultado em 03/05/2017.

Moura, Flávio Rosa de (org.). (2012), Paraty é uma festa: dez anos de Flip. São Paulo/ Brasília, Associação Casa Azul/Ministério da Cultura.

Muniz Jr., José de Souza. (2016), Girafas e bonsais: editores “independentes” na Argentina e no Brasil (1991-2015). São Paulo, tese de doutorado em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Neto, Leonardo. (12 jan. 2016), “Efeito Globo”. Publishnews. São Paulo, pp. 1-1. Disponível em http://www.publishnews.com.br/materias/2017/01/12/efeito-globo, consultado em 03/05/2017.

Neves, Clarissa. (2012), “Ensino superior no Brasil: expansão, diversificação e inclusão”. In: International Congress of The Latin American Studies Association, 30. Trabalho Apresentado. São Francisco, Lasa, pp. 1-18. Disponível em http://www.ufrgs.br/geu/Artigos 2012/Clarissa Baeta Neves.pdf, consultado em 02/06/2017.

Ortiz, Renato. (1989), A moderna tradição brasileira. 2 ed. São Paulo, Brasiliense.

Pinheiro Filho, Fernando. (2014), “O rei do outro Polo”. In: Miceli, Sérgio & Pontes, Heloisa (orgs.). Cultura e sociedade: Brasil e Argentina. São Paulo, Edusp, pp. 241-268.

Pinheiro Filho, Fernando. (2019), O mago, o santo e a esfinge: três experimentos em sociologia da literatura. São Paulo, tese de livre-docência em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Pouly, Marie-Pierre. (dez. 2016), “Playing both sides of the field: The anatomy of a ‘quality’ bestseller”. Poetics. [s.l.], (59): 20-34. Elsevier bv. http://dx.doi.org/10.1016/j.poetic.2016.02.002.

“Raduan Nassar”. (2017), In: Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa255670/raduan-nassar, consultado em 28/04/2017. Verbete da Enciclopédia. isbn: 978-85-7979-060-7.

Reimão, Sandra. (1996), Mercado editorial brasileiro: 1960-1990. São Paulo, Com-Arte/Fapesp.

Reimão, Sandra. (2001), “Os best-sellers de ficção no Brasil, 1990/2000”. In: xxiv Congresso Brasileiro de Com./ Intercom, Campo Grande. Anais… Campo Grande, Intercom. Disponível em http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/10350422397584083529631387364826498482.pdf, consultado em 29/05/2016.

Reimão, Sandra. (jul./dez. 2011), “Tendências do mercado de livros no Brasil: um panorama e os best-sellers de ficção nacional (2000-2009)”. Matrizes. São Paulo, ano 5, 1: 194-210. Disponível em http://www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/view/207, consultado em 29/05/2016.

Ridenti, Marcelo. (2014), “Caleidoscópio da cultura brasileira”. In: Miceli, Sérgio & Pontes, Heloisa (orgs.). Cultura e sociedade: Brasil e Argentina. São Paulo, Edusp, pp. 21-72.

Sá-Earp, Fabio & Kornis, George. (2010), “Em queda livre? A economia do livro no Brasil (1995-2006)”. In: Bragança, Aníbal & Abreu, Márcia. Impresso no Brasil: Dois séculos de livros brasileiros. São Paulo, Editora Unesp, Cap. 20. pp. 349-362.

Sapiro, Gisèle. (2014), La sociologie de la litterature. Paris, La Découverte.

Sapiro, Gisèle. (12 jul. 2019), A noção de campo de uma perspectiva transnacional. Plural - Revista de Ciências Sociais, 26 (1): 233-265.

Stella, Marcello Giovanni Pocai. (2018), Literatura como vocação: escritores brasileiros contemporâneos no pós-redemocratização. São Paulo, dissertação de mestrado em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. doi: 10.11606/D.8.2019.tde-29032019-134526, consultado em 01/06/2019.

Süssekind, Flora. (1985), Literatura e vida literária: polêmica, diários & retratos. Rio de Janeiro, Ed. Jorge Zahar.

Wells, Sarah. (2007), “O improvável sucessor de Nassar: a genealogia alternativa de Milton Hatoum”. In: Cristo, Maria da Luz Pinheiro de (org.). Arquitetura da memória: ensaios sobre os romances Dois Irmãos, Relato de um certo Oriente e Cinzas do Norte de Milton Hatoum. Manaus, Editora da Universidade Federal do Amazonas/Uninorte, 2007, pp. 60-78.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Como Citar

Stella, M. G. P. (2021). Milton Hatoum: um clássico contemporâneo. Tempo Social, 33(1), 267-285. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2021.160095

Edição

Seção

Artigos