Marcelo Neves. Constituição e direito na modernidade periférica: uma abordagem teórica e uma interpretação do caso brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2020.161970

Palavras-chave:

Marcelo Neves, Direito Constitucional, Modernidade periférica

Resumo

Resenha do livro de Marcelo Neves. Constituição e direito na modernidade periférica: uma abordagem teórica e uma interpretação do caso brasileiro, São Paulo, Martins Fontes, 2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Douglas Zaidan de Carvalho, Universidade Católica do Salvador

Professor da Universidade Católica do Salvador

Referências

Dantas, Maria Eduarda. (2016), Constitucionalismo periférico e teoria dos sistemas sociais: por uma interpretação pós-colonial da tese da constitucionalização simbólica. Brasília, dissertação de mestrado em Ciência Política, Universidade de Brasília.

Fachin, Luiz Edson & Pianovski, Carlos Eduardo. (2008), “A dignidade da pessoa humana no direito contemporâneo: uma contribuição à crítica da raiz dogmática do neopositivismo constitucionalista”. Revista Trimestral de Direito Civil, 35 (9): 101-119.

Faoro, Raymundo. ([1958] 1977), Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. 4 ed., 2 vols. Porto Alegre, Globo.

Ferreira, Daniel & Simim, Thiago. (2017), “Brasil: entre la modernidad alternativa y la alternativa a la modernidad”. Íconos: Revista de Ciencias Sociales, 57: 79-93.

Gonçalves, Guilherme Leite. (2013), “Pós-colonialismo e teoria dos sistemas: notas para uma agenda de pesquisa sobre o direito”. In: Dutra, Roberto Torres & Bachur, João Paulo (orgs.). Dossiê Niklas Luhmann. Belo Horizonte, Editora UFMG.

Holanda, Sérgio Buarque de. ([1936] 1995), Raízes do Brasil. 26 ed. São Paulo, Companhia das Letras.

Loewenstein, Karl. (1979), Teoría de la Constitución. Trad. Alfredo Gallego Anabitarte. Barcelona, Ariel.

Luhmann, Niklas. (2011), Introdução à Teoria dos Sistemas. Tradução de Ana Cristina Arantes Nasser. 3 ed. Petrópolis, Vozes (col. Sociologia).

Luhmann, Niklas. (1993), Teoría política en el Estado de Bienestar. Madri, Alianza.

Luhmann, Niklas. (2007), La sociedad de la sociedad. México, Herder.

Luhmann, Niklas. (2013), “Inclusão e exclusão”. Tradução de Stefan Fornos Klein. In: Bachur, João Paulo & Dutra, Roberto (orgs.). Dossiê Niklas Luhmann. Belo Horizonte, Editora ufmg.

Neves, Marcelo. (1994a), A Constitucionalização simbólica. São Paulo, Acadêmica.

Neves, Marcelo. (1994b), “Entre subintegração e sobreintegração: a cidadania inexistente”. Dados: Revista de Ciências Sociais, 2 (37): 253-276.

Neves, Marcelo. (1995), “Do pluralismo jurídico à miscelânea social: o problema da falta de identidade das esferas de juridicidade na modernidade periférica e suas implicações na América Latina”. Direito em Debate, 5 (4): 7-37.

Neves, Marcelo. (1996), “Constitucionalização simbólica e desconstitucionalização fática: mudança simbólica da Constituição e permanência das estruturas reais de poder”. Revista de Informação Legislativa, 132 (33): 321-330.

Neves, Marcelo. (2004), “E se faltar o décimo segundo camelo? Do direito expropriador ao direito invadido”.

In: Arnaud, André-Jean & Lopes Jr., Dalmir (orgs.). Niklas Luhmann: do sistema social à sociologia jurídica. Rio de Janeiro, Lumen Juris, pp. 145-173.

Neves, Marcelo. (2015a), “Ideias em outro lugar? Constituição liberal e codificação do direito privado na virada do século xix para o século xx no Brasil”. Revista Brasileira de Ciências Sociais. 88 (30): 5-27.

Neves, Marcelo. (abr./jun. 2015b), “Os Estados no centro e os Estados na periferia: alguns problemas com a concepção de Estados da sociedade mundial em Niklas Luhmann”. Revista de Informação Legislativa, 206 (52): 111-136.

Neves, Marcelo. (2018), Constituição e Direito na modernidade periférica: uma abordagem teórica e uma interpretação do caso brasileiro. Tradução de Antônio Luz Costa; revisão técnico-jurídica de Edvaldo Moita, com colaboração de Agnes Macedo e prefácio original de Niklas Luhmann. São Paulo, WMF Martins Fontes.

Palma, Maurício. (maio/ago. 2018), “As coalizões do ‘presidencialismo de coalizão’ no Brasil: a gênese legislativa na experiência constitucional de 1988”. Revista de Direito Brasileira. São Paulo, 8 (20): 408-428.

Ribeiro, Pedro Henrique. (out. 2013), “Luhmann ‘fora do lugar’? Como a ‘condição periférica’ da América Latina impulsionou deslocamentos na teoria dos sistemas”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 83 (28): 105-123.

Souza, Jessé. (2000), A modernização seletiva: uma reinterpretação do dilema brasileiro. Brasília, Editora da Universidade de Brasília.

Souza, Jessé. (2013), “Niklas Luhmann, Marcelo Neves e o ‘culturalismo cibernético’ da moderna teoria sistêmica”. In: Dutra, Roberto & Bachur, João Paulo (orgs.). Dossiê Niklas Luhmann. Belo Horizonte, Editora UFMG.

Downloads

Publicado

2020-04-15

Como Citar

Carvalho, A. D. Z. de. (2020). Marcelo Neves. Constituição e direito na modernidade periférica: uma abordagem teórica e uma interpretação do caso brasileiro. Tempo Social, 32(1), 355-365. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2020.161970

Edição

Seção

Resenhas