Pierre Bourdieu e Raymond Williams

Correspondência, encontro e referências cruzadas

Palavras-chave: Pierre Bourdieu, Raymond Williams, Correspondência, Citações, Sociologia da cultura

Resumo

A breve e concentrada correspondência entre Raymond Williams (1921-1988) e Pierre Bourdieu (1930-2002) comprova a existência de relações concretas, de mão dupla, entre os autores galês e francês, muito sugestivas para se pensar o desenvolvimento da sociologia da cultura europeia na segunda metade do século xx. O objetivo principal deste texto é recensear os contatos que eles mantiveram, além da correspondência, por meio de citações cruzadas, de um seminário em Paris no ano de 1976 e de um texto crítico de Williams em parceria com Nicholas Garnham, publicado em 1980, sobre a obra de Bourdieu, em seguida à publicação de A distinção na França.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Jackson, Universidade de São Paulo (USP)

Professor do Departamento de Sociologia da USP

Ugo Rivetti, Universidade de São Paulo (USP)

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Sociologia da USP (bolsista Capes)

Referências

Bortoluci, José Henrique; Jackson, Luiz Carlos & Pinheiro Filho, Fernando A. (2015), “Contemporâneo clássico: a recepção de Pierre Bourdieu no Brasil”. Lua Nova, 94: 217-254.

Bourdieu, Pierre. (1968), “Campo intelectual e projeto criador”. In: Pouillon, Jean et al. (orgs.). Problemas do estruturalismo. Rio de Janeiro, Zahar, pp. 105-145.

Bourdieu, Pierre. (1970), La reproduction: élements pour une théorie du système d’enseignement. Paris, Minuit. Ed. bras.: (1992), A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Tradução de Reynaldo Bairão. Rio de Janeiro, Francisco Alves.

Bourdieu, Pierre. ([1974] 2011), A economia das trocas simbólicas. 7 ed. Introdução, organização e seleção de Sergio Miceli. São Paulo, Perspectiva.

Bourdieu, Pierre. (22 dez. 1976; 7 set. 1977; 8 abr. 1987), Cartas a Raymond Williams. Disponíveis no Richard Burton Archives, Swansea University, País de Gales.

Bourdieu, Pierre. (1977a), “L’économie des échanges linguistiques”. Langue Française, 34: 17-34. Disponível em https://www.persee.fr/doc/lfr_0023-8368_1977_num_34_1_4815. Ed. bras.: Bourdieu, Pierre. (1996), A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. Tradução de Sergio Miceli. São Paulo, Edusp.

Bourdieu, Pierre. (1977b), “La production de la croyance: contribution à une économie des biens symboliques”. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, 13: 3-43. Disponível em https://www.persee.fr/doc/arss_0335-5322_1977_num_13_1_3493.

Bourdieu, Pierre. (1979), La distinction: critique sociale du jugement. Paris, Minuit. Ed. bras.: (2008), A distinção: crítica social do julgamento. Tradução de Daniela Kern e Guilherme J. F. Teixeira. São Paulo/Porto Alegre, Edusp/Zouk.

Bourdieu, Pierre. ([1992] 2001), As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo, Companhia das Letras.

Bourdieu, Pierre. ([1996] 1997), Sobre a televisão. Rio de Janeiro, Jorge Zahar

Bourdieu, Pierre. ([1997] (2001), Meditações pascalianas. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil.

Bourdieu, Pierre. (2005), Esboço de autoanálise. São Paulo, Companhia das Letras.

Bourdieu, Pierre & Passeron, Jean-Claude. (décembre 1963), “Sociologues des mythologies et mythologies des sociologues”. Les Temps Modernes, Paris, 19 (211): 998-1021.

Bourdieu, Pierre; Boltanski, L. & Castel, R. (1965), Un art moyen: essai sur les usages sociaux de la photographie. Paris, Minuit.

Bourdieu, Pierre; Chamboredon, Jean-Claude & Passeron, Jean-Claude. ([1968] 2007), Ofício de sociólogo: metodologia da pesquisa na sociologia. Petrópolis, Vozes.

Bourdieu; Pierre & Darbel, Alain. ([1969] 2011), L’amour de l’art: les musées d’art européens et leur public. Paris, Minuit. Ed. bras.: (2007), O amor pela arte: os museus de arte na Europa e seu público. 2 ed. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. São Paulo/Porto Alegre, Edusp/Zouk.

Bourdieu, Pierre & Boltanski, Luc (1975), “Le fétichisme de la langue”. Actes de la Recherche en Sciences Sociales. 1 (4): 2-32. Disponível em https://www.persee.fr/doc/arss_0335-5322_1975_num_1_4_3417.

Chamboredon, Jean-Claude. (1977), “Raymond Williams. Plaisantes perspectives”. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, 17-18: 29-36.

Editorial (1980), Media, Culture & Society, 2 (3): 207-208.

Garnham, Nicholas & Williams, Raymond. (1980), “Pierre Bourdieu and the sociology of culture: an introduction”. Media, Culture & Society, 2 (3): 209-223.

Hardy, Thomas. ([1895] 2019), Jude the Obscure. Londres, Penguin Books. Ed. bras.: (1958), Judas o obscuro, romance. Tradução de Octavio de Faria. Belo Horizonte, Itatiaia.

Jones, Paul. (2006), Raymond Williams’s sociology of culture: a critical reconstruction. Londres, Palgrave/Macmillan.

Miceli, Sergio. (2002), “Uma revolução simbólica”. Folha de S.Paulo, São Paulo, p. A3, 27/1.

Miceli, Sergio. (2005), “Pierre Bourdieu: Cronologia de vida e obra”. In: Bourdieu, Pierre. Esboço de autoanálise. São Paulo, Companhia das Letras, pp. 137-140.

Passiani, Enio. (2009), “Afinidades seletivas: uma comparação entre as sociologias da literatura de Pierre Bourdieu e Raymond Williams”. Estudos de Sociologia, Araraquara, 14 (27): 285-299.

Pinto, Louis. (2000), Pierre Bourdieu e a teoria do mundo social. Rio de Janeiro, fgv.

Rivetti, Ugo Urbano Casares. (2015), Crítica e modernidade em Raymond Williams. São Paulo, dissertação de mestrado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Schücking, Levin Ludwig. (1950), El gusto literario. Tradução de M. F. Alatorre. México/Buenos Aires, Fondo de Cultura Económica (Breviários del fce, 24).

Smith, Dai. (2008), Raymond Williams: a warrior’s tale. Cardigan, Parthian.

Thompson, E. P. ([*1975] s.d.), Cartão-postal a Raymond Williams. Fonte: Richard Burton Archives – Swansea University. Referência: wwe/2/1/16/365.

Thompson, E. P. ([1976] 2001), “Modos de dominação e revoluções na Inglaterra”. In: As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. São Paulo, Unicamp, pp. 203-225.

Williams, Raymond. (1958), Culture and Society: 1780-1950. Nova York, Columbia University Press. Ed. bras. (1969): Cultura e sociedade: 1780-1950. São Paulo, Companhia Editora Nacional.

Williams, Raymond. ([1960] 2017), Border country. Cardigan, Parthian.

Williams, Raymond. (1961), The long revolution. Londres, Chatto & Windus.

Williams, Raymond. (1974), Television: technology and cultural form. Londres, Fontana/Collins.

Williams, Raymond. (1976), “Developments in the sociology of culture”. Sociology, 10 (3): 497-506.

Williams, Raymond. ([1977] 1979), Marxism and literature. Londres, Oxford University Press. Ed. bras.: Marxismo e literatura. Tradução de Waltensir Dutra. Rio de Janeiro, Zahar.

Williams, Raymond. ([1973] 1990), O campo e a cidade: na história e na literatura. São Paulo, Companhia das Letras.

Williams, Raymond. (1992), Cultura. Tradução de Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

Williams, Raymond. (2011), “Base e superestrutura na teoria da cultura marxista”. In: Williams, Raymond. Cultura e materialismo. São Paulo, Editora Unesp, pp. 43-68.

Williams, Raymond. (2013), A política e as letras: entrevistas da New Left Review. São Paulo, Editora Unesp.

Publicado
2020-04-15
Como Citar
Jackson, L. C., & Rivetti, U. (2020). Pierre Bourdieu e Raymond Williams. Tempo Social, 32(1), 183-204/205. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2020.164991
Seção
Artigos