Revisitando a noção de autoritarismo socialmente implantado: entrevista com Paulo Sérgio Pinheiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2021.187081

Palavras-chave:

Autoritarismo, Violência, Paulo Sérgio Pinheiro

Resumo

Entrevista com Paulo Sérgio Pinheiro

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos César Alvarez, Universidade de São Paulo (USP)

Sociólogo, professor livre-docente no Departamento de Sociologia da USP. Desenvolve atividades de ensino, de pesquisa e de extensão relacionadas com os domínios da Sociologia da punição e do controle social, bem como no âmbito da teoria social, das metodologias de pesquisa e do pensamento social no Brasil. 

Pedro Rolo Benetti, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência, NEV/USP e professor do departamento de Ciência Política da UERJ. 

Gustavo Lucas Higa, Universidade de São Paulo (USP)

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP. Possui bacharelado em Ciências Sociais pela mesma instituição. Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência (NEV/USP).

Roberta Heleno Novello, Universidade de São Paulo (USP)

Mestra em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP. Possui bacharelado em Ciências Sociais pela mesma instituição. Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP. 

Gabriel Funari, University of Cambridge

Mestre em Ciência Política no Centre of Latin American Studies – University of Cambridge (2018). Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em teorias de Estado e soberania. 

Referências

Adorno, S. & Bordini, E. B. T. (1985), “Estimativa da reincidência criminal: Variações segundo estratos ocupacionais e categorias criminais”. Temas Imesc Soc. Dir. Saúde, 2 (1): 11-29.

Adorno, S. & Bordini, E. B. T. (1986), “Homens persistentes, instituições obstinadas: A reincidência na penitenciaria de São Paulo”. Temas Imesc Soc. Dir. Saúde, 3 (1): 87-109.

Adorno, S.; Bordini, E. B. T. & Rodello, C. C. M. (1983), “Avaliação do regime de livramento condicional”. Revista do Imesc, 6 (1): 7-18.

Adorno, S.; Bordini, E. B. T. & Rodello, C. C. M. (1984), “Estimativa da reincidência criminal”. Temas Imesc. Soc. Dir. Saúde, 1 (1): 49-69.

Adorno, S.; Castro, M. M. P.; Resende, R. G. A. & Chacon, Y. C. P. (1984), “Preso um dia, preso toda a vida: A condição de estigmatizado do egresso penitenciário”. Temas Imesc. Soc. Dir. Saúde, 1 (2): 101-107.

Adorno, S. & Fischer, R. M. (1987), “Políticas penitenciárias, um fracasso?”. Lua Nova (Impresso), 34: 70-79.

Basaglia, Franco. (2000), Conferenze brasiliane. Org. Franca Basaglia Ongaro; Maria Grazia Giannichedda. Milano, Raffaello Cortina.

Cardoso, Fernando Henrique. (1974), “A questão do Estado no Brasil”. In: Autoritarismo e democratização. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

Cohn, Gabriel. (3 maio 2016), “O sono da política produz monstros”. Le Monde Diplomatique Brasil, 106. Disponível em https://diplomatique.org.br/o-sono-da-politica-produz-monstros/.

Cunha, Magali do Nascimento. A explosão gospel: um olhar das ciências humanas sobre o cenário evangélico no Brasil. Rio de Janeiro, Mauad X; Instituto Mysterium, 2007.

Cruz, Adriana. (28 jul. 2020), “Usp alcança meta de inclusão social em 2020 e tem mais alunos de escolas públicas”. Jornal da usp. Disponível em https://jornal.usp.br/institucional/usp-alcanca-meta-de-inclusao-social-em-2020-e-tem-mais-alunos-de-escolas-publicas/.

Debrun, Michel. (1983), A conciliação e outras estratégias. São Paulo, Brasiliense.

Debrun, Michel. (2001), Gramsci: Filosofia, política e bom senso. Campinas, Unicamp.

Deleuze, Gilles & Guattari, Felix. (1995), Mil platôs: Capitalismo e esquizofrenia, vol. 1. Rio de Janeiro, Editora 34.

Egida, Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico: https://egida.usp.br.

Faria, Adriano & Fontenelle, André (14/11/2014), “Especial: Senado 74 – A eleição que abalou a ditadura”. Agência Senado, https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2014/11/14/especial-senado-74-2013-a-eleicao-que-abalou-a-ditadura.

France Presse (14 out. 2019), “Esther Duflo, de 46 anos, é a mais jovem a ganhar Nobel de Economia”. O Globo. Disponível emhttps://g1.globo.com/economia/noticia/2019/10/14/esther-duflo-de-46-anos-e-a-mais-jovem-a-ganhar-nobel-de-economia.ghtml.

Franco, Maria Sylvia de Carvalho. (1969), Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo, Instituto de Estudos Brasileiros, ieb-usp; (2002), São Paulo, Editora Unesp.

Góes, Bruno; Aragão, Helena & Soares, Jussara. (16 jan. 2020), “Roberto Alvim copia discurso do nazista Joseph Goebbels e causa onda de indignação”. O Globo. Disponível em https://oglobo.globo.com/cultura/roberto-alvim-copia-discurso-do-nazista-joseph-goebbels-causa-onda-de-indignacao-24195523.

Latinobarómetro, http://www.latinobarometro.org/lat.jsp.

Leal, Victor Nunes. ([1948] 2012), Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil. 7 ed. São Paulo, Companhia das Letras.

Linz, Juan. (2000), Totalitarian and authoritarian regimes. Boulder, Lynne Rienner.

Lowenstein, Karl. (1942), Brazil under Vargas. Nova York, Macmillan.

Matta, Roberto da. (1997), “Você sabe com quem está falando? Um ensaio sobre a distinção entre indivíduo e pessoa no Brasil”. In: Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. Rio de Janeiro, Rocco, pp. 179-248.

Mingardi, Guaracy. (2000), Tiras, gansos e trutas: segurança pública e polícia civil em São Paulo (1983-1990). Porto Alegre, Corag.

O’Donnell, Guillermo. Contrapontos: autoritarismo e democratização. São Paulo, Vértice, 1986.

Ocanha, Rafael Freitas. (2014), Amor, feijão, abaixo camburão: Imprensa, violência e trottoir em São Paulo (1979-1983). São Paulo, dissertação de mestrado em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Disponível em https://tede.pucsp.br/handle/handle/12830.

Paoli, Maria Célia Pinheiro Machado; Da Matta, Roberto; Pinheiro, Paulo Sérgio et al. (1982), Violência brasileira. São Paulo, Brasiliense.

Paris, Robert. (1968), Les origines du fascisme. Paris, Flammarion. Ed. bras.: (1976), As origens do fascismo. São Paulo, Perspectiva.

Pereira, Anthony W. (2005), Political (in)justice: authoritarianism and the rule of law in Brazil, Chile, and Argentina. Pittsburgh, University of Pittsburgh Press.

Pinheiro, Paulo Sérgio. (1989), “Maio de 1968, vinte anos depois”. In: Cardoso, Luiz Claudio & Martinière, Guy. (orgs.). Vinte anos de cooperação. Brasília, pp. 81-92.

Pinheiro, Paulo Sérgio. (1991), “Autoritarismo e transição”. Revista usp, 9: 45-56.

Pinheiro, Paulo Sérgio. (1991), Estratégias da ilusão: A revolução mundial e o Brasil, 1922-1935. São Paulo, Companhia das Letras.

Poulantzas, Nicos. ([1970] 1972), Fascisme et dictature: la Troisième Internationale face au fascisme. Paris, Éditions François Maspero – La Découverte.

Queiroz, Maria Isaura Pereira de. (1976), O mandonismo local na vida política brasileira e outros ensaios. São Paulo, Alfa-Ômega.

Ribeiro, Darcy. Carta a Glauber Rocha. Santiago, 31 de maio de 1972. In: Rocha, Glauber. Cartas ao mundo. Organização de Ivana Bentes. São Paulo, Companhia das Letras,1997, pp. 439-440.

Rodrigues, José Honório. (1965), Conciliação e reforma no Brasil. Um desafio histórico-político. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira.

Scheppele, Kim Lane (October 2013), “The rule of law and the Frankenstate: Why governance checklists do not work”. Governance, 26 (4): 559-562.

Stepan, Alfred. (ed.). (1973), Authoritarian Brazil. Origins, policies, and future. New Haven e Londres, Yale University Press.

Trindade, Hélgio. Integralismo: o fascismo brasileiro na década de 1930. São Paulo, Difel, 1974.

Vargas, Getúlio. (1933-1945), A nova política do Brasil. Rio de Janeiro, José Olympio. Coleção Documentos Brasileiros, 11 vols.

Venturi, Gustavo. (jun. 2010), “Pt 30 anos: Crescimento e mudanças na preferência partidária. Impacto nas eleições de 2010”. Perseu: História, Memória e Política, Revista do Centro Sérgio Buarque de Holanda da Fundação Perseu Abramo, 5 (4): 198-214. Disponível em http://revistaperseu.fpabramo.org.br/index.php/revista-perseu/article/download/195/157/.

Downloads

Publicado

2021-12-19

Como Citar

Alvarez, M. C. ., Benetti, P. R., Higa, G. L., Novello, R. H., & Funari, G. (2021). Revisitando a noção de autoritarismo socialmente implantado: entrevista com Paulo Sérgio Pinheiro. Tempo Social, 33(3), 301-332. https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2021.187081

Edição

Seção

Entrevistas