Socialização e regras de conduta para adolescentes internados

Autores

  • Bruna Gisi Martins de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702013000100008

Palavras-chave:

Punição, Unidade de internação, Instituição total, Medidas socioeducativas, Estatuto da Criança e do Adolescente

Resumo

A partir dos resultados de uma pesquisa realizada em uma unidade da Fundação Casa (SP), o objetivo deste artigo é analisar os meios pelos quais a internação como forma de punição produz efeitos nos adolescentes. A unidade de internação foi analisada com base no conceito de instituição total, que possibilita pensar de que forma a instituição, ao gerar concepções sobre seus membros a partir da definição da situação apresentada, produz efeitos no modo como interagem. Fundados na expectativa de um perigo iminente, os procedimentos de segurança e as características prisionais das dependências físicas também informam esse perigo iminente a todos que frequentam a unidade, geram tensão e impõem a necessidade de controle e de regras de conduta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-01

Como Citar

Almeida, B. G. M. de. (2013). Socialização e regras de conduta para adolescentes internados . Tempo Social, 25(1), 149-167. https://doi.org/10.1590/S0103-20702013000100008

Edição

Seção

Dossiê - Sociologia da Punição e das Prisões