Processos sociais de vitimização prisional

Autores

  • Odilza Lines de Almeida Secretaria de Administração Penitenciária do Estado da Bahia
  • Eduardo Paes-Machado Michigan State University

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-20702013000100013

Palavras-chave:

Prisão, Padrões de vitimização, Processos sociorganizacionais, Quadrilhas de internos, Vulnerabilidade

Resumo

Este artigo analisa os padrões de vitimização de internos da maior unidade prisional da Bahia. Utiliza dados provenientes de um screening survey com 591 participantes, 107 entrevistas semiestruturadas e observação direta. Revela que mais da metade dos internos relatou ter sofrido algum tipo de vitimização material, física ou psicológica. Afirma que tais padrões são influenciados pela violência da instituição, dos arranjos da cadeia e das quadrilhas prisionais. Também mostra a influência da disponibilidade de capitais econômico, cultural e social nos níveis de vulnerabilidade dos presos. Concluímos que o drama da vitimização dos internos é uma chave para compreender a dinâmica de um sistema prisional mais distópico do que podemos imaginar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-01

Como Citar

Almeida, O. L. de, & Paes-Machado, E. (2013). Processos sociais de vitimização prisional . Tempo Social, 25(1), 257-286. https://doi.org/10.1590/S0103-20702013000100013

Edição

Seção

Artigos