A água e a vida

Autores

  • José Carlos Bruni Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.1590/ts.v5i1/2.84942

Palavras-chave:

Água, Utilidade, Imaginário, Simbolismo, Fonte de vida, Purificação, Regeneração, Erotismo, Morte

Resumo

Trata-se de exercício de interpretação da frase "tudo é água", atribuida a Tales de Mileto. Depois da exposição dos pontos de vista do senso comum, da ciência e da filosofia sobre a utilidade da água para a vida, tenta-se recuperar, na dimensão simbólica, suas significações mais profundas como fonte, purificação e regeneração da vida humana. O artigo sugere que a poluição das águas pela moderna sociedade industrial agride brutalmente não só a vida biológica como também a vida psíquica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos Bruni, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Professor do Departamento de Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Downloads

Como Citar

Bruni, J. C. (1993). A água e a vida. Tempo Social, 5(1/2), 53-65. https://doi.org/10.1590/ts.v5i1/2.84942

Edição

Seção

Artigos