O medo da polícia e as graves violações dos direitos humanos

  • Nancy Cardia Universidade de São Paulo. Núcleo de Estudos da Violência
Palavras-chave: Medo, Polícia, Violação, Direitos humanos, Consolidação democrática.

Resumo

A consolidação democrática no Brasil ainda se depara com alguns desafios oriundos do regime autoritário. O advento da democracia coincidiu com uma grave crise econômica e com a redução da capacidade do Estado de intervir na oferta de serviços. O desempenho policial durante a transição democrática ao contrário de melhorar só se deteriorou. A violência e a arbitrariedade também não desapareceram mas cresceram com a ineficiência. A imagem que o público tinha da polícia durante a ditadura não se reestruturou mas continuou a ser negativa. Essa imagem ruim é causada tanto pelo fraco desempenho e pela violência e arbitrariedade da polícia quanto pela falta de controles externos da polícia, ou seja, de canais institucionais para as pessoas poderem registrar suas queixas sobre o comportamento policial. Assim, as pessoas ficam entre a necessidade por segurança pública que deveria ser fornecida pela polícia e a descrença ou mesmo medo que sentem por ela. Eis então a grande ambigüidade do sentimento das pessoas com relação à polícia: elas tendem a não acreditar na polícia mas isso não se traduz por demandas de melhora no desempenho ou de controle sobre essa instituição. Muito pelo contrário, a desconfiança caminha lado a lado com a concordância do comportamento arbitrário da polícia. O objetivo deste trabalho é exatamente examinar essas contradições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nancy Cardia, Universidade de São Paulo. Núcleo de Estudos da Violência
Coordenadora de pesquisa do Núcleo de Estudos da Violência ( NEV-USP)
Como Citar
Cardia, N. (1). O medo da polícia e as graves violações dos direitos humanos. Tempo Social, 9(1), 249-265. https://doi.org/10.1590/ts.v9i1.86556
Seção
Estratégias de Intervenção Policial no Estado Contemporâneo