[1]
A. C. Cifali, M. Chies-Santos, e M. C. Alvarez, “Justiça juvenil no Brasil: Continuidades e rupturas”, Tempo Soc., vol. 32, nº 3, p. 197-228, dez. 2020.