A SOLIDÃO EM DEIXEI ELE LÁ E VIM E EM NADA A DIZER, DE ELVIRA VIGNA

Autores

  • Diego Luiz Miiller Fascina Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Wilma dos Santos Coqueiro Universidade Estadual do Paraná- Unespar/campus de Campo Mourão
  • Gabriela Lasta Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR/ campus de Campo Mourão

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i34.126062

Palavras-chave:

identidade pós-moderna, romance de autoria feminina, solidão

Resumo

O objetivo deste trabalho é problematizar duas identidades: a de Shirley Marlone, a prostituta transexual, protagonista de Deixei ele lá e vim (2006), bem como a da esposa traída, que não é nomeada, em Nada a dizer (2010), romances de Elvira Vigna. Intenciona-se, ainda, discutir a presença da solidão no cerne da personalidade dessas personagens, que funciona como sintoma de uma identidade porosa e liquefeita. Essa análise tem como aporte teórico os estudos de Zygmunt Bauman (2001, 2003), Stuart Hall (1992), Jair Ferreira dos Santos (2000) e Paolo Cugine (2008), no que tange a identidade na pós-modernidade e o de Marc Augé (1994), que aborda o não pertencimento e o deslocamento dos sujeitos nos mais diversos espaços.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Diego Luiz Miiller Fascina, Universidade Estadual de Maringá - UEM

    Graduação em Letras pela Universidade Estadual de Maringá, especialização em Letras com ênfase em História da Arte pela Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari e Mestrado em Letras (área de concentração: Estudos Literários) pela Universidade Estadual de Maringá. Cursa o Doutorado em Letras (área de concentração: Estudos Literários) pela Universidade Estadual de Maringá. Participa dos seguintes projetos de pesquisa: 'Materialismo lacaniano e suas aplicações na literatura e em outras artes','Identidade Existencial no romance latino-americano' e 'Do especismo à libertação animal', cadastrados no CNPq. Suas pesquisas contemplam os seguintes temas: Clarice Lispector, Cazuza, o Materialismo Lacaniano de Slavoj Zizek, rock brasileiro, identidade existencial, espaço e construção de identidade e identidade humana e animal. 

  • Wilma dos Santos Coqueiro, Universidade Estadual do Paraná- Unespar/campus de Campo Mourão
    Docente do Colegiado de Letras da Unespar/campus de Campo Mourão, coordenadora do Curso de Letras da Unespar/campus de Campo Mourão, doutora em Letras (Estudos Literários), pela Universidade Estadual de Maringá-UEM/PR e membro do Grupo de Pesquisa em Diálogos Literários.
  • Gabriela Lasta, Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR/ campus de Campo Mourão

    Especialista em Estudos Literários pela Universidade Estadual do Paraná - UNESPAR/ campus de Campo Mourão

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

FASCINA, Diego Luiz Miiller; COQUEIRO, Wilma dos Santos; LASTA, Gabriela. A SOLIDÃO EM DEIXEI ELE LÁ E VIM E EM NADA A DIZER, DE ELVIRA VIGNA. Via Atlântica, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 239–256, 2018. DOI: 10.11606/va.v0i34.126062. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/126062.. Acesso em: 20 maio. 2024.