LITERATURA NOS JORNAIS: DEMOCRATIZAÇÃO NA ESCRITA E NA RECEÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i34.145780

Palavras-chave:

literatura, jornalismo, imprensa periódica, democratização

Resumo

Os jornais foram um elemento decisivo na democratização do acesso à literatura, tanto na produção do discurso literário como na sua receção. A imprensa periódica, com relevo para os jornais, permitiu um diálogo entre jornalismo e literatura. Nos contextos coloniais, permitiu, ainda, que os centros produtivos se deslocassem para os espaços periféricos, onde surgiram novas oportunidades de escrita e receção. Partindo da análise comparativa das obras e percursos de um jornalista metropolitano que se torna escritor em Angola e de um intelectual angolano, procuramos compreender como os jornais democratizaram a literatura e quais as suas limitações neste processo.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Cátia Miriam Costa, Centro de Estudos Internacionais (ISCTE-IUL)

    Investigadora no Centro de Estudos Internacionais (ISCTE-IUL)

Downloads

Publicado

2018-12-21

Edição

Seção

Dossiê 34: Literatura e Jornalismo: suportes e fronteiras

Como Citar

COSTA, Cátia Miriam. LITERATURA NOS JORNAIS: DEMOCRATIZAÇÃO NA ESCRITA E NA RECEÇÃO. Via Atlântica, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 13–29, 2018. DOI: 10.11606/va.v0i34.145780. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/145780.. Acesso em: 15 abr. 2024.