UM CLÁSSICO SOBRE EDUCAÇÃO LITERÁRIA: “O DIREITO À LITERATURA”, DE ANTONIO CANDIDO

  • Maria Amélia Dalvi Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: educação literária, clássico, Antonio Candido, O direito à literatura

Resumo

Considerando a indagação sobre o que seria um clássico, a partir de Italo Calvino (2009), e afim à defesa de que entre os objetivos da educação estaria a apropriação dos clássicos, a partir de Demerval Saviani (2003), este estudo: a) justifica o reconhecimento do ensaio “O direito à literatura”, de Antonio Candido, como um clássico; b) destaca a importância desse texto para os estudos em “Educação Literária”; e c) apresenta possibilidades de crítica e reinvenção do seminal ensaio de Antonio Candido. Metodologicamente, retomam-se dados quanti-qualitativos sobre a “onipresença” do ensaio em artigos, dissertações e teses dedicados à educação literária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Amélia Dalvi, Universidade Federal do Espírito Santo

Licenciada e mestra em Letras, doutora em Educação, fez estágio pós-doutoral em Letras e Linguística, e desde 2010 é docente na Universidade Federal do Espírito Santo. E-mail: maria.dalvi@ufes.br.

Publicado
2019-07-10
Como Citar
Dalvi, M. A. (2019). UM CLÁSSICO SOBRE EDUCAÇÃO LITERÁRIA: “O DIREITO À LITERATURA”, DE ANTONIO CANDIDO. Via Atlântica, (35), 221-234. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/154687