É AINDA UMA CASA PORTUGUESA COM CERTEZA? CASA COMO POTÊNCIA SEMÂNTICA NO ROMANCE PORTUGUÊS DO SÉCULO XXI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i38.158834

Palavras-chave:

cultura portuguesa, romance português do século XXI, casa

Resumo

Este artigo busca elencar uma série de romances portugueses, todos publicados a partir do ano 2000, cujo tema da casa é central na narrativa, seja por meio da vivência desse local pelas personagens, seja por reflexões acerca desse lugar presentes no texto. As diversas obras literárias estão perfiladas não só com índices provindos da história da literatura e de estudos sobre a cultura em Portugal, mas também com abordagens do espaço da casa provindas da arquitetura, da sociologia ou da crítica literária. Desse modo, pode-se vislumbrar que, por meio do corpus romanesco aqui destacado, a reiteração desse espaço da narrativa nos textos torna a casa um profícuo dispositivo de leitura da literatura portuguesa do século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Mazolini de Barros, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS

Doutor em Teoria da Literatura na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS, Porto Alegre, Brasil. Participante do grupo de pesquisas Cartografias narrativas em língua portuguesa: redes e enredos de subjetividade, PUCRS, no qual se estuda romances portugueses publicados a partir do ano 2000.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é um dispositivo? Tradução de Nilcéia Valdati. Outra travessia: revista de literatura. Ilha de Santa Catarina, n. 5, p. 9-16, 2005. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/article/viewFile/12576/11743. Acesso em: 12 jun. 2019.ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. A casa do mar. In: Histórias da terra e do mar. Porto: Figueirinhas, 2006, p. 67-82.AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Tradução de Maria Lúcia Pereira. 9a. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

BARRENTO, João. Literatura e sociedade: as hipóteses de Abril. In: A chama e as cinzas: Um quarto de século de literatura portuguesa (1974-2000). Lisboa: Bertrand Editora, 2016.

BOURNEUF, Roland; OUELLET, Réal. O universo do romance. Tradução de José Carlos Seabra Pereira. Coimbra: Livraria Almedina, 1976.

BUESCU, Helena. A casa e a encenação do mundo. Os fidalgos da casa mourisca, de Júlio Dinis. In: SILVEIRA, Jorge Fernandes da (Org.). Escrever a casa portuguesa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999, p. 27-37.

BUESCU, Helena. Experiência e insignificância. Signótica, v. 24, n. 1, p. 7-21, jan./jun. 2012. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/18535/12263. Acesso em: 12 jun. 2019.

BUESCU, Helena. Observar em português. In: Experiência do incomum e boa vizinhança. Literatura Comparada e Literatura Mundo. Porto: Porto Editora, 2013, p. 34-52.

GAMA-KHALIL, Marisa Martins. O lugar teórico do espaço ficcional nos estudos literários. Revista da Anpoll, v. 1, n. 28, p. 213-236, 2010. Disponível em: https://revistadaanpoll.emnuvens.com.br/revista/article/view/166/179. Acesso em: 12 jun. 2019.

GIROLA, Maristela Kirst de Lima. Entre a casa e a rua: o espaço ficcional e a personagem feminina no romance português da segunda metade do século XX. Curitiba: Juruá, 2013.

HELDER, Herberto. Poemas completos. 2a. ed. Rio de Janeiro: Tinta-da-china Brasil, 2017.

LOURENÇO, Eduardo. Situação da literatura portuguesa. In: O canto do signo. Lisboa: Gradiva, 2017, p. 400-417.

OLIVEIRA, Raquel Trentin. Eça de Queirós e o espaço romanesco. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2014.

PALLASMAA, Juhani. Identidade, intimidade e domicílio: observações sobre a fenomenologia do lar. In: Habitar. Tradução de Alexandre Salvaterra. São Paulo: Gustavo Gili, 2017, p. 11-40.

PEREIRA, Sandra Marques. Cenários do quotidiano doméstico: modos de habitar. In:MATTOSO, José (Dir.). História da Vida Privada em Portugal: Os Nossos dias. Lisboa: Temas e Debates / Círculo de Leitores, 2011, p. 16-47.

PEREIRA, Sandra Marques. Casa e mudança social: uma leitura das transformações da sociedade portuguesa a partir da casa. 2ª. ed. Casal de Cambra, Portugal: Caleidoscópio, 2016.

REAL, Miguel. Sociedade e romance português recente. In: Arte & sociedade: Actas das Conferências As Artes Visuais e as outras Artes. Lisboa: Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, 2011, p. 174-189.

REAL, Miguel. O romance português contemporâneo (1950-2010). Caminho: Lisboa, 2012.

REIS, Carlos. A ficção portuguesa entre a Revolução e o fim de século. Scripta, Belo Horizonte, v. 8, n. 15, p. 15-45, 2.o sem. 2004. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/12566. Acesso em: 12 jun. 2019.

SÁ, Maria das Graças Moreira de. Literatura e cultura (Breve apontamento). In: Entre a Europa e o Atlântico. Estudos de literatura e cultura portuguesas. Col. Temas Portugueses. Imprensa Nacional/Casa da Moeda: Lisboa, 1999, p. 11-15.

SAMPAIO, Joaquim. Mitificação e paisagem simbólica: o caso do Estado Novo. Cadernos do curso de doutoramento em geografia, Porto, vol. 4, 2012, p. 101-122. Disponível em: https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/9965.pdf. Acesso em: 12 jun. 2019.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. 6a. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SEIXO, Maria Alzira. Escrever a terra: sobre a inscrição do espaço no romance português contemporâneo. In: A palavra do romance. Ensaios de genologia e análise. Livros Horizonte: Lisboa, 1986.

SEIXO, Maria Alzira. Singularidades de uma literatura ocidental. Breve apresentação da literatura portuguesa aos estranhos. In: Outros erros. Ensaios de literatura. Porto: Ed. Asas, 2001, p. 77-92.

SILVEIRA, Jorge Fernandes da. “Casas de escrita”. In: SILVEIRA, Jorge Fernandes da (Org.). Escrever a casa portuguesa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999, p. 13-21.

TUTIKIAN, Jane. A debilidade do humanismo (A narrativa portuguesa e o século XXI). Literatura em debate, v. 11, n. 20, p. 8-20, jan./jun. 2017. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/literaturaemdebate/article/view/2659. Acesso em: 12 jun.2019.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

Barros, B. M. de. (2020). É AINDA UMA CASA PORTUGUESA COM CERTEZA? CASA COMO POTÊNCIA SEMÂNTICA NO ROMANCE PORTUGUÊS DO SÉCULO XXI. Via Atlântica, (38), 164-194. https://doi.org/10.11606/va.i38.158834