ÁFRICA EM ONDJAKI: INFÂNCIA, ESPAÇOS E VOZES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i38.162215

Palavras-chave:

Ondjaki, memória, infância, ludicidade

Resumo

Aborda a infância a partir da perspectiva do escritor angolano Ndalu de Almeida (Ondjaki) nos contos das obras Os da minha rua e AvóDezanove e o segredo do soviético. Objetiva compreender a perspectiva infantil do autor e estabelecer relações entre a infância, a resistência lúdica e a contemporaneidade de suas obras. Trata-se de pesquisa qualitativa, instrumentalizada por revisão de literatura e entrevista não estruturada com o escritor. Ressalta-se que o estudo sobre a inserção da ludicidade, implícita ou não em suas obras proporcionou não somente a aquisição de conhecimentos sobre um escritor africano, mas antes, a perpetração dos compromissos basilares de um ser humano: ser aprendiz.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita de Cássia Almeida, Universidade do Porto

Mestrado em Estudos Africanos (2018 -....), Universidade do Porto, Porto/Portugal. Especialização em Educação Especial, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande/MS. (2017). Graduação em Biblioteconomia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN. (2015). Interesses: Acessibilidade e Desenho Universal; Usabilidade Web; Biblioterapia; Educação Inclusiva; Tecnologias da informação e Comunicação (TICs); Metodologia do Ensino Superior; Gestão da Informação; Arquitetura da Informação; Documentação e Informação; Apoio a Pesquisadores (pesquisa bibliográfica, localização e aquisição de fontes ou dados, normalização); Curadoria de conteúdo (webibliografia); Pesquisa Aplicada à Biblioteconomia; Estudos Africanos; Decolonialidade na Educação; Informação e Memória; Etnografia; História Oral e História Oral de Vida; Teoria das Representações Sociais.

 

Francisco José de Jesus Topa, Universidade do Porto

Professor Associado do Departamento de Estudos Românicos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Agregado em Estudos Literários, Culturais e Interartísticos, especialidade Literatura e Cultura.

Leciona Literatura e Cultura Brasileiras, Crítica Textual, Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e Literaturas Orais e Marginais. Doutorou-se em Literatura, em 2000, na mesma Faculdade, com uma tese sobre o poeta barroco Gregório de Matos.

Referências

ALMEIDA, Júlio de; ONDJAKI. [Entrevista concedida a Catarina Homem Marques]. Júlio de Almeida e Ondjaki: entre pai e filho, não foi esta a Angola combinada. O OBSERVADOR. Jornal Eletrônico, 2017. Disponível em:

https://observador.pt/especiais/julio-de-almeida-e-ondjaki-entre-pai-e-filho-nao-foi-esta-a-angola-combinada/. Acesso em: 07 set. 2019.

BOSI, Ecléia. O Tempo Vivo da Memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

CAETANO VELOSO. Terra. Canal oficial de Caetano Veloso. Licenciado pela Universal Music International Ltda. ao YouTube. (7:41 min). 1 vídeo. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=aCpQ92n60Dw. Acesso em: 01 set. 2020.

CASCUDO, Luis da Câmara. Contos tradicionais do Brasil. 8. ed. São Paulo: Global, 2001.

COM A PERNA NO MUNDO. Meus momentos: Gonzaguinha. Licenciado pela Universal Music Group ao Youtube. (3:47 min). 1 vídeo. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=nBR7Dfdeyg4. Acesso em: 01 set. 2020.

CORALINA, Cora. Meu livro de cordel. 8ª ed. São Paulo: Global, 1998.

COUTINHO, Fernanda; NASCIMENTO, Marlúcia Nogueira do. Territórios da infância em Ondjaki: uma estética da pós-colonialidade angolana. Abril Revista do Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana da UFF, Niterói, v.6, n. 13, p.95-104, 2014. Disponível em:

http://www.periodicos.uff.br/revistaabril/article/view/29650/17191. Acesso em: 07 set. 2019.

DEUS É MULHER. O que se cala. Canal oficial de Elza Soares, 2018. 1 vídeo. (43:01 min).

Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Kw9ke8zt7XA. Acesso em: 07 set. 2019.

DUNDÃO, Sérgio. Review AvóDezanove e o segredo do soviético. 2009. Disponível em: https://www.academia.edu/31737616/Review_do_Livro_Av%C3%B3Dezanove_e_o_Segredo_do_Sovietico_de_Ondjaki. Acesso em: 07 set. 2019.

FARIAS, Vera Elizabeth Prola. Identidade e história de Angola: a geração da utopia. Letras de Hoje, Porto Alegre, v.43, n.4, p.89-98, 2008. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/viewFile/5634/4108. Acesso em: 07 set. 2019.

GALEANO, Eduardo. O livro dos abraços. 3.ed. Tradução de Marcus Penchel. Lisboa: Antígona, 2018.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

HAMPATÉ BÂ, Amadou. A tradição viva. In: KI-ZERBO, J. (org). História Geral da África. (V.1, Metodologia e Pré-História da África). Brasília: UNESCO, 2010. p.167-202.

HUIZINGA, JOHAN. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 4.ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

MACÊDO, Tânia; CHAVES, Rita. Literaturas de Língua Portuguesa: marcos e marcas: Angola. São Paulo: Arte & Ciência, 2007.

MATTOS, Pedro Lincoln Carneiro Leão de. A entrevista não-estruturada como forma de conversação: razões e sugestões para sua análise. RAP, São Paulo, v.39, n.4, p.823-47, 2005. Disponível em: https://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=241021497001. Acesso em: 07 set 2019.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

MURARO, Andreia Cristina. Luanda: entre camaradas e mujimbos. 149p. Tese (Doutorado em Letras). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012. Disponível em:

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8156/tde-06112012-113225/en.php.

Acesso em: 07 set 2019.

ONDJAKI. Avódezanove e o segredo soviético. Alfragide: Editorial Caminho, 2008.

ONDJAKI. Momentos de aqui. Alfragide: Editorial Caminho, 2008.

ONDJAKI. Os da minha rua. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2009. (Coleção Ponta-de-lança).

ONDJAKI. Materiais para confecção de um espanador de tristezas. Alfragide: Editoral do Caminho, 2009.

PEREIRA, Vanderléa Andrade; LIMA, Maria da Glória Barbosa Soares. (2010). A pesquisa etnográfica: construções metodológicas de uma investigação. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA UFPI, 6.; 2010, Teresina, PI. Anais...Teresina: UFPI, 2010, p.1-13.

POUZADOUX, Claude. Contos e lendas da mitologia grega. São Paulo: Cia das Letras, 2001.

ROSÁRIO, Lourenço Joaquim da Costa. A narrativa africana de expressão oral: transcrita em português [E-book]. Lisboa: ICALP/Luanda: Angolê, 1989. Disponível em:

http://cvc.instituto-camoes.pt/conhecer/biblioteca-digital-camoes/estudos-literarios-critica-literaria/28-28/file.html. Acesso em: 07 set 2019.

SIQUEIRA, Romilson Martins. Do silêncio ao protagonismo: por uma leitura crítica das concepções de infância e criança. 222p. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011. Disponível em:

http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1086.

SÁ, Neusa Maria Carlan de. O lúdico na ciranda da vida adulta. 272p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, 2004. Disponível em:

http://www.repositorio.jesuita.org.br/bitstream/handle/UNISINOS/4023/Neusa%20Maria%20Carlan%20S%c3%a1.pdf?sequence=1&isAllowed=y .

TOPA, Francisco José de Jesus. Ondjaki, uma escrita dentro dos momentos: roteiro de leitura. Nau Literária, Porto Alegre, v.7, n.2, p.1-11, 2011. Disponível em:

https://seer.ufrgs.br/NauLiteraria/article/view/20596/14070. Acesso em: 07 set. 2019.

TV CULTURA. (2007). Vídeo. Programa Roda Viva. Ondjaki. 2007. Disponível em:

http://tvcultura.com.br/videos/52378_roda-viva-ondjaki-15-01-2007.html. Acesso em: 07 set. 2019.

WEIL, Simone Adolphine. O enraizamento: prelúdio para uma declaração dos deveres para com o ser humano. Lisboa: Relógio D’Agua, 2014.

Downloads

Publicado

2020-12-23

Como Citar

Almeida, R. de C., & Topa, F. J. de J. . (2020). ÁFRICA EM ONDJAKI: INFÂNCIA, ESPAÇOS E VOZES. Via Atlântica, (38), 63-99. https://doi.org/10.11606/va.i38.162215