O PORTUGAL DO JORNALISTA OLAVO BILAC

Autores

  • Marta Eymael Garcia Scherer

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i37.168928

Palavras-chave:

Olavo Bilac, Portugal, crônica

Resumo

Considerado um dos intelectuais brasileiros de maior destaque da virada do século XIX para o XX, Olavo Bilac manteve uma estreita relação com Portugal, país que visitou em pelo menos três ocasiões. Admirador de Eça de Queiroz, com quem dividia as páginas do jornal carioca Gazeta de Notícias, Bilac tinha contato próximo com muitos intelectuais portugueses, de que foi um interlocutor loquaz. Encontramos registros dessa relação do cronista com Portugal e com os portugueses em jornais e revistas publicados dos dois lados do Atlântico, cujos textos nos mostram que Olavo Bilac era considerado como autêntico porta-voz do jornalismo luso-brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BILAC, Olavo. Registro: crônicas da Belle Époque carioca. Organização, introdução e notas: Álvaro Santos Simões Jr. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2011.

CAPELA, Carlos Eduardo S. Um rio excelso, o rio do excesso. DOMINGOS, Chirley; ALVES, Marcelo (orgs). A cidade escrita – literatura, jornalismo e modernidade em João do Rio. Itajaí: Universidade do Vale do Itajaí, 2005.

COSTA, Cristiane. Pena de Aluguel: escritores jornalista no Brasil 1904-2004. São Paulo: Companhia das Letras, 2005

DIMAS, Antônio. Bilac, o Jornalista: ensaios, vol.I, vol.II. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Editora da Universidade de São Paulo; Editora da Unicamp, 2006.

DIMAS, Antonio (Org.). Vossa Insolência. Crônicas de O. Bilac. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

FISCHER, Luís Augusto. Parnasianismo brasileiro: entre ressonância e dissonância. Porto Alegre: Edipucrs, 2003.

GUIMARÃES, Lucia Maria Paschoal. Por uma nova Lusitânia: o projeto da revista Atlântida (1915-1920).R. IHGB, Rio de Janeiro, a. 174 (461):223-234, out./dez. 2013. Disponível em: <https://ihgb.org.br/revista-eletronica/artigos-461/item/108195-por-uma-nova-lusitania-o-projeto-da-revista-atlantida-1915-1920.html>. Acesso em: 13 de jun. de 2018.

MAGALHÃES JR. Raymundo. Olavo Bilac e sua época. Rio de Janeiro: Ed. Americana, 1974.

MONTEIRO, Mario. Bilac e Portugal. Lisboa: Agência editorial brasileira, 1936.

NEEDELL, Jeffrey. Belle Époque Tropical: sociedade e cultura de elite na virada do século. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

QUEIROZ, Eça. A Correspondência de Fradique Mendes. A Correspondência de Fradique Mendes. Lisboa: Livraria Lell & Irmãos Editora., 1946.

SCHERER, Marta Eymael Garcia. Jornalismo em tempos modernos: os espaços e as gentes nas crônicas de Olavo Bilac. 2013. 382 p. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2013. Disponível em: <http://www.bu.ufsc.br/teses/PLIT0531-T.pdf> . Acesso em: 13 de jun. de 2018.

SIMÕES JR., Alvaro. S. A sátira do parnaso. Tese (Doutorado). PPGL. Assis: UNESP, 2001.

SOARES, Manuela Goucha. O cantor Olavo Bilac tem 49 anos. Mas Olavo Bilac foi aplaudido em Lisboa há 101 anos. Disponível em: <http://expresso.sapo.pt/cultura/2017-04-06-O-cantor-Olavo-Bilac-tem-49-anos.-Mas-Olavo-Bilac-foi-aplaudido-em-Lisboa-ha-101-anos.-Saiba-como#gs.LoIYoZ4>. Acesso em: 13 de jun. de 2018.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Scherer, M. E. G. (2020). O PORTUGAL DO JORNALISTA OLAVO BILAC. Via Atlântica, (37), 222-247. https://doi.org/10.11606/va.v0i37.168928

Edição

Seção

Dossiê 37: Imprensa Brasileira e Portuguesa