A RESISTÊNCIA NO EXÍLIO: O PORTUGAL DEMOCRÁTICO NA VOZ DE SEUS COLABORADORES

Autores

  • Isabel Siqueira Travancas UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i37.172715

Palavras-chave:

imprensa, resistência, exílio, Portugal

Resumo

O jornal Portugal Democrático foi criado em São Paulo em 1956 por um grupo de exilados portugueses no Brasil com o objetivo de lutar contra a ditadura salazarista. O periódico circulou até 1975, um ano depois da Revolução dos Cravos por fim ao Estado Novo português. Busca-se apresentar a história do jornal, não apenas através de suas manchetes e artigos, mas também do discurso de seus produtores. O periódico reuniu em suas páginas intelectuais, políticos, artistas e advogados de diversas vertentes políticas como republicanos, socialistas e, principalmente, comunistas. Seus depoimentos redimensionam a história do jornal e o seu papel na luta além-mar contra o fascismo em Portugal.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Siqueira Travancas, UFRJ

Porfessora associada do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Cultura da Escola de Comunicação da UFRJ. Jornalista, mestre em Antropologia Social pelo Museu Nacional-UFRJ e doutora em Literatura Comparada pela UERJ.

Referências

CANDIDO, Antonio. O albatroz e o chinês. 2. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul/ABL, 2010, parte II, cap. 2.

CHARLE, Christophe. Naissance des intelectuelles. Paris: Minuit, 1990.

CONDE, Jaime. Jaime Conde: depoimento [2016]. Entrevistadores: Autor. Rio de Janeiro (online), 2016. Entrevista concedida a Autor.

DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2005.

FENTRESS, James; WICKHAM, Chris. Memória social. Lisboa: Teoria, 1992.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

LEMOS, Fernando. Fernando Lemos: depoimento [2016]. Entrevistadores: Autor. Rio de Janeiro (online), 2016. Entrevista concedida a Autor.

LOFF, Manuel. Revolução dos Cravos (1974). In: CARDINA, Miguel; MARTINS, Bruno Sena (Orgs.). As voltas do passado: A Guerra Colonial e as Lutas de Liberação. Lisboa: Tinta da China, 2018, p. 271-277.

SANTOS DE MATOS, Maria Izilda; PEREIRA GONÇALVEZ, Leandro. Exílios e resistências antissalazaristas em São Paulo/Brasil - o jornal Portugal Democrático: questões e debates (1958-1977). Projeto História. São Paulo, n. 50, p. 224-246, ago. 2014.

MENEZES, Lená Medeiros de; MATOS, Maria Izilda S. Portugueses: ações e lutas políticas (Rio de Janeiro - São Paulo). São Paulo: Verona, 2015.

NAVES, Santuza Cambraia. A entrevista como recurso etnográfico. Matraga. Rio de Janeiro, v.14, n. 21, p.155-164, jul./dez. 2007.

OLIVEIRA, Fábio Ruelda de. Trajetórias intelectuais no exílio: Adolfo Casais Monteiro, Jorge de Sena e Vítor Ramos (1954-1974). 264p. Tese (Doutorado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense. Niterói/RJ, 2010. Disponível em: <https://www.historia.uff.br/stricto/td/1181.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2020.

PAULO, Heloísa. Exilados portugueses na América do Sul: republicanos e revolucionários (1926-1964). In: JORNADAS DE TRABAJO: EXILIOS POLÍTICOS DEL CONO SUR EN SIGLO XX. 2012, La Plata. Anais. La Plata: Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación, 2012. Disponível em <http://jornadasexilios.fahce.unlp.edu.ar/i-jornadas/ponencias/PAULO.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2020.

RAMOS, Ubirajara Bernini. Portugal Democrático: um jornal da resistência ao salazarismo publicado no Brasil. 0p. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2005.

SAID, Edward. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SILVA, Douglas Mansur da. A Oposição ao Estado Novo no Exílio Brasileiro, 1956-1974. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2006.

SILVA, Douglas Mansur da. Intelectuais Portugueses Exilados no Brasil. Formação e Transferência Cultural, Século XX. 334f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007.

TRAVANCAS, Isabel. O mundo dos jornalistas. São Paulo: Summus Editorial, 1993.

TRAVANCAS, Isabel. A entrevista no jornalismo e na antropologia: pesquisando jornalistas. In: MAROCCO, Beatriz (Org.) Entrevista: na prática jornalística e na pesquisa. Porto Alegre: Libretos, 2012.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Travancas, I. S. (2020). A RESISTÊNCIA NO EXÍLIO: O PORTUGAL DEMOCRÁTICO NA VOZ DE SEUS COLABORADORES. Via Atlântica, (37), 278-312. https://doi.org/10.11606/va.v0i37.172715

Edição

Seção

Dossiê 37: Imprensa Brasileira e Portuguesa