Para o estudo da imitatio camoniana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i42.178330

Palavras-chave:

imitatio, século XVI, poesia lírica, retórica

Resumo

O artigo oferece uma perspectiva sobre a prática imitativa de Camões, considerando a imitação como normativa para a escrita de poesia, no século XVI. Comparamos alguns poemas que parecem oferecer boa compreensão da variedade de procedimentos empregues por Camões no processo, procurando apreender a reestruturação argumentativa assim imposta ao texto modelar imitado. Como um anexo, disponibilizamos uma listagem mais completa das aproximações possíveis, em grande medida com base nos comentários de Faria e Sousa e na crítica do século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus de Brito, Universidade Estadual de Campinas. Departamento de Teoria Literária

Licenciado laudabiliter et honorifice em Português pela Universidade de Coimbra (2011). Doutorado em Materialidades da Literatura pela Universidade de Coimbra em cotutela com a Universidade Estadual de Campinas (2017), tese aprovada com distinção e louvor. Atualmente investigador pós-doutor no Departamento de Teoria Literária (IEL-Unicamp) com projeto de pesquisa financiado pela Fapesp (no. 2017/11260-4), membro do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos (Universidade de Coimbra).

Referências

AGUIAR E SILVA, Vítor Manuel de. Camões: Labirintos e Fascínios. Lisboa: Cotovia, 1999.

ALIGHIERI, Dante; MUSA, Mark. Dante’s Vita Nuova. Bloomington: Indiana University Press, 1973.

AZEVEDO FILHO, Leodegário A. de. Lírica de Camões 1. História, Metodologia, Corpus. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1984.

BEMBO, Pietro. Rime. Torino: Einaudi, 2001.

BOSCÁN, Juan. Obras poéticas. Alicante: Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes, 1999. Disponível em: <http://www.cervantesvirtual.com/nd/ark:/59851/bmcq8172>. Acesso em: 11 nov. 2020.

CAMÕES, Luís de. Obra completa de Luís de Camões. Edição de Antonio Salgado Júnior. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

CAMÕES, Luís de. Lírica completa, vols. I a III. Edição de Maria de Lurdes Saraiva. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1980-1981.

CAMÕES, Luís de. Sonetos de Camões. Edição de Cleonice Berardinelli. Rio de Janeiro: Centre Culturel Portugais / Casa de Rui Barbosa, 1980.

DE BRITO, Matheus. Alguns Camões bem diferentes. Terceira Margem, v. 25, n. 46, 2021. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/tm/article/view/39526>.

DE BRITO, Matheus. As tornadas das canções nos séculos XII a XVI, dos trovadores a Camões. Diacrítica, v. 33, n. 3, p. 3–19, 2020.

DE BRITO, Matheus. Camões antiliteratura? Um tópico e algumas questões teórico-historiográficas. Remate de Males, v. 39, n. 2, p. 904–924, 2019.

DE BRITO, Matheus. O ethos do dissídio na obra de Camões, o poema como argumento. Literatura: teoría, historia, crítica, v.25, n1., n.p., 2023. (No prelo)

FARIA Y SOUSA, Manuel de. Rimas varias de Lvis de Camoens, Tomo I y II. Lisboa: Imprenta de Theotonio Damaso de Mello, 1685.

FARIA Y SOUSA, Manuel de. Rimas varias de Lvis de Camoens, Tomo III, IV y V. Lisboa: Imprenta Craesbeeckiana, 1688.

FUMAROLLI, Marc. L’Âge de l’Éloquence. Paris: Albin Michel, 1994.

LAUSBERG, Heinrich. Elementos de Retórica Literária. Lisboa: Gulbenkian, 2011.

MARNOTO, Rita (Org.). Comentário a Camões. Vol. 1 Sonetos. Lisboa: Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos / Cotovia, 2011.

MARTINS, Armando Senra; TEIXEIRA, Cláudia; AMADO, Casimiro. Os manuais de retórica entre os séculos XVI e XVIII: Apontamentos para um itinerário a partir do espólio da BPE. Boletim de Estudos Clássicos, v. 60, n. 1, 2015.

MATOS, Maria Vitalina Leal de. Camões: Sentido e Desconcerto. Coimbra: Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, 2011.

PEREIRA, Belmiro Fernandes. Retórica e eloquência em Portugal na época do Renascimento. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2012.

PERUGI, Maurizio. La lirica di Camões 1. Sonetti. Geneve: Centre International d’Études Portugaises, 2020.

PETRARCA, Francesco. Canzoniere di Francesco Petrarca. Torino: Einaudi, 2001.

RAVERA, Giulia. Topoi trobadorici nei Rerum vulgarium fragmenta. 2013. Università degli Studi di Milano, 2013.

SOARES, Cipriano. De arte rhetorica libri tres. Coimbra: João da Barreira, 1562.

VEGA, Garcilaso de la. Poesía. Barcelona: Penguin, 2015.

VIVES, Juan Luis. De ratione dicendi. Colonia: Gymnicus, 1537.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

Brito, M. de. (2022). Para o estudo da imitatio camoniana. Via Atlântica, 1(42), 65-107. https://doi.org/10.11606/va.i42.178330

Edição

Seção

Dossiê 42: Os Lusíadas 450 anos