A leitura literária no espaço prisional: uma experiência com leitoras na Penitenciária Feminina da Capital (PFC- SP)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i39.180818

Palavras-chave:

Leitura literária, Humanização, Remissão de pena, Sistema prisional, Encarceramento feminino

Resumo

 

Este texto traça considerações sobre experiências de leitura literária em situação de cárcere a partir de um projeto de remição de pena através da leitura desenvolvido durante dois anos – 2018 e 2019 – com cerca de cinquenta mulheres internas na Penitenciária Feminina da Capital (PFC) na cidade de São Paulo. Para contextualizar o projeto, apresenta-se inicialmente um breve panorama das políticas de encarceramento no Brasil; na sequência, são delineadas as principais linhas de força das ações desenvolvidas na penitenciária; e, por fim, reflete-se sobre o potencial da leitura literária no favorecimento de processos de humanização e de construção e reconstrução de nossas identidades pessoais e coletivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vima Lia de Rossi Martin, Universidade de São Paulo

Programa de Estudos Comparados de Literaturas de LP;

Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas;

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - USP

Fernanda Mendes Soares Barreiros, Universidade de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa

Referências

ABREU, Márcia. Cultura letrada. Literatura e cultura. São Paulo: Editora UNESP, 2006.

AMADO, Jorge. Capitães da areia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

BAJOUR, Cecilia. Ouvir nas entrelinhas: o valor da escuta nas práticas de leitura. São Paulo: Pulo do gato, 2012.

BORGES, Juliana. Encarceramento em massa. São Paulo: Pólen, 2019.

BOSI, Alfredo. “Narrativa e resistência”. In: BOSI, Alfredo. Literatura e resistência. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

CANDIDO, Antonio. “O direito à literatura”. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

DAVIS, Angela. Estarão as prisões obsoletas? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2018.

DEPEN - Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias: InfoPen (Julho 2019). Ministério da Justiça, 2019.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2017.

FRANK, Anne. O diário de Anne Frank. Rio de Janeiro: Record, 1995.

PETIT, Michèle. A arte de ler ou como resistir à adversidade. São Paulo: Editora 34, 2009.

PETIT, Michèle. Leituras: do espaço íntimo ao espaço público. São Paulo: Editora 34, 2013.

PETIT, Michèle. Ler o mundo. Experiências de transmissão cultural nos dias de hoje. São Paulo, Editora 34, 2019.

WPB - World Prison Brief. Highest to Lowest – Prison Population Total. London: WPB, 2020a. Disponível em: https://www.prisonstudies.org/highest-to-lowest/prison-population-total?field_region_taxonomy_tid=All . Acesso em: 21 dez. 2020.

Downloads

Publicado

2021-09-20

Como Citar

Martin, V. L. de R., & Barreiros, F. M. S. . (2021). A leitura literária no espaço prisional: uma experiência com leitoras na Penitenciária Feminina da Capital (PFC- SP). Via Atlântica, (39), 390-415. https://doi.org/10.11606/va.i39.180818

Edição

Seção

Dossiê 39: Literatura, feminismos e história: imbricações possíveis