Wide Sargasso Sea e as cartas de Jean Rhys: dessacralizando o discurso colonial

Autores

  • Naylane Matos Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i39.181173

Palavras-chave:

Wide Sargasso Sea, Feminismos pós-coloniais, Cartas de Jean Rhys

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar quão contextual é o processo de escrita de mulheres, em especial, o do texto literário, tomando como objeto as cartas de registro da produção do romance feminista pós-colonial Wide Sargasso Sea, da escritora Jean Rhys. Por meio das cartas de Rhys, abordamos os fatores que envolveram a produção da obra, desde o conflito da autora diante da representação da personagem crioula louca no romance inglês, Jane Eyre (1847), da escritora canônica Charlotte Brontë, às estratégias para validação da sua obra na Inglaterra. Tomamos como referência perspectivas pós e decoloniais para análise dos aspectos elencados nas cartas e suscitados pelo texto literário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Naylane Matos, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Estudos da Tradução, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestra em Estudos da Tradução, pela mesma universidade e Graduada em Letras - inglês pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Referências

ASCROFT, Bill; GRIFFITHS, Garreth; TIFFIN, Helen. Post-colonial studies: the key concepts. Second edition. New York: Taylor & Francis e-Library, 2007.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1980. Tradução de Sérgio Milliet.

BHABHA, Homi K. Como o novo entra no mundo: O espaço pós-moderno, os tempos pós-coloniais e as provações da tradução cultural. In: BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1998. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Reis e Gláucia Gonçalves.

BRONTË, Charlotte. Jane Eyre. London: Penguin Popular Classics, 1994.

DEEPIKA, Bahri. Feminismo e/no pós-colonialismo. Revista Estudos Feministas. Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 659-688, 2013. Tradução de Andréia Guerini e Juliana Steil.

FREITAS, Viviane de. Tradução e diferença: o mais além da linguagem em Vasto Mar de Sargaços de Jean Rhys. Cadernos de Letras da UFF. Niteroi, v. 24, n. 48, p. 161-181, 30 jul. 2014.

FRIEDMAN, Susan Stanford. “Além” do gênero: a nova geografia da identidade e o futuro da crítica feminista. In: BRANDÃO, Izabel; CAVALCANTI, Ildney; COSTA, Claudia de Lima; LIMA, Ana Cecília A. (Orgs.). Traduções da cultura: perspectivas críticas feministas (1970-2010). Florianópolis: EDUFAL; Editora da UFSC, 2017. pp. 519-574. Tradução de Alcione Cunha da Silveira e Sandra Regina Goulart Almeida.

FONSECA, Maria Eduarda Rodrigues. “There is always the other side”: displacement and resistance in Jean Rhys’s Good Morning, Midnight and Wide Sargasso Sea. 70f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Letras, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/167465. Acesso em: 20 jan. 2021.

FUNCK, Susana Bornéo. Mulher e literatura. In: FUNCK, Susana Bornéo. Crítica literária feminista: uma trajetória. Florianópolis: Editora Insular, 2016.

HERMANS, Theo (Org.). The manipulation of literature: studies in literary translations. NY: Routledge, 2014.

MUSTE, Peter. Authorial Obeah and naming in Jean Rhys’s Wide Sargasso Sea. The explicator, v. 75, n. 2, p. 73-76, 2017.

RAISKIN, Judith L. Preface to RHYS, Jean. RHYS, Jean. Wide Sargasso Sea. London; New York: W. W. Norton & Company, 1999.

RHYS, Jean. Wide Sargasso Sea. London; New York: W. W. Norton & Company, 1999.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Literatura. In: BRANDÃO, Izabel; CAVALCANTI, Ildney; COSTA, Claudia de Lima; LIMA, Ana Cecília A. (Orgs.). Traduções da cultura: perspectivas críticas feministas (1970-2010). Florianópolis: EDUFAL; Editora da UFSC, 2017. pp. 578-625. Tradução de Sandra Regina Goulart Almeida e Alcione Cunha da Silveira.

WOOLF, Virginia. Um teto todo seu. São Paulo: Tordesilhas, 2014. Tradução de Bia Nunes de Sousa e Glauco Mattoso.

WYNDHAM, Francis. Introduction. In: RHYS, Jean. Wide Sargasso Sea. London; New York: W. W. Norton & Company, 1999. pp. 3-7.

Downloads

Publicado

2021-09-20

Como Citar

Matos, N. (2021). Wide Sargasso Sea e as cartas de Jean Rhys: dessacralizando o discurso colonial . Via Atlântica, (39), 239-267. https://doi.org/10.11606/va.i39.181173

Edição

Seção

Dossiê 39: Literatura, feminismos e história: imbricações possíveis