Revisitar o Camões de Eduardo Lourenço no contexto da sua geração literária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i42.195458

Palavras-chave:

Eduardo Lourenço, Camões, Os Lusíadas, António José Saraiva, Jorge de Sena

Resumo

Pretendo, por um lado, analisar os contornos do pensamento camoniano de Eduardo Lourenço, iniciado na época da ditadura do Estado Novo e desenvolvido no Pós 25 de Abril, e, por outro, indagar até que ponto as suas postulações se cruzavam, ou não, com uma série de outros destacados estudiosos camonianos da mesma geração intelectual, entre os quais, Jorge de Sena e António José Saraiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Carlos S. Branco, Universidade de Aveiro. Departamento de Línguas e Culturas

Professor Assistente no Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro.      

Referências

AZEVEDO, Manuela (Coord.). Fim de Milénio-VII e VIII Fóruns Camonianos. Lisboa: Edições Colibri, 1999.

BERNARDES, José Augusto Cardoso. «As estâncias Finais D`Os Lusíadas ou o Nunca ouvido Canto de Camões». Mathesis, n. 9 (2000): 69-84.

BLOOM, Harold. Génio. Lisboa: Temas e Debates- Círculo de Leitores, 2014.

CAMÕES, Luís Vaz de. Os Lusíadas, Porto: Editorial Domingos Barreira (com introdução, notas e prefácio de A. C. Pires de Lima, Bertino Daciano R. S. Guimarães, Joaquim Ferreira), 1965.

CASTRO, E. M. de Melo e. Projecto: Poesia. Vila da Maia: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1984.

CARVALHO, Teresa. Epopeia e Antiepopeia: De Virgílio a Alegre. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2008.

CIDADE, Hernâni. Luís de Camões. Lisboa: Bertrand, 1956.

CUNHA, Carlos Manuel Ferreira da. O nascimento da literatura Portuguesa. Braga: Editora Nova Educação, 2008.

FERREIRA, Joaquim et al. “Os Lusíadas: introdução e prefácio”. Os Lusíadas, Porto: Editorial Domingos Barreira, 1965.

LOURENÇO, Eduardo. «Da Contra- Epopeia à Não- Epopeia: De Fernão Mendes Pinto a Ricardo Reis» (1986/2), Revista Crítica de Ciências Sociais, n.18/19, 20 de Fevereiro, (1986): 27-35.

LOURENÇO, Eduardo.Poesia e Metafísica. Lisboa: Gradiva- Publicações, 2002.

MACEDO, Jorge Borges de. Os Lusíadas e a História. Lisboa, Editorial Verbo, 1979.

MADEIRA, José. Camões contra a Expansão e o Império: Os Lusíadas como Antiepopeia, Lisboa, Fenda Edições, 2000.

MOURA, Vasco Graça. Camões e a Divina Proporção. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1994.

SARAIVA, António José. Luís de Camões, Lisboa: Gradiva, 1997.

SENA, Jorge. A Estrutura de «Os Lusíadas». Lisboa, Portugália Editora, 1970.

SEBA, Jorge. Estudos sobre o Vocabulário de «Os Lusíadas». Lisboa: Edições 70, 1982.

SÉRGIO, António. Em torno das Ideia Políticas de Camões seguido de Camões Panfletário. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1977.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

Branco, L. C. S. . (2022). Revisitar o Camões de Eduardo Lourenço no contexto da sua geração literária. Via Atlântica, 1(42), 169-198. https://doi.org/10.11606/va.i42.195458

Edição

Seção

Dossiê 42: Os Lusíadas 450 anos