Putos e fanchonos na Belle Époque carioca: representações da homossexualidade masculina em três contos pornográficos (1914-1916)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.i43.197108

Palavras-chave:

pornografia, homossexualidade, Contos rápidos

Resumo

Este artigo propõe uma breve reflexão sobre as representações da homossexualidade masculina presentes nos contos O Menino do Gouveia, Na Zona... e O Cachorro, publicados pelo jornal carioca O Rio Nu, entre 1914 e 1916, como parte da Coleção Contos Rápidos. A ideia é analisar como os personagens masculinos que se relacionavam sexualmente com outros homens figuravam nessas narrativas, que estereótipos eles encarnavam e de que forma essas narrativas se relacionavam com o cotidiano da cidade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ALMEIDA, Horário de. Dicionário de termos eróticos e afins. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

ARCAND, Bernard. El jaguar y el oso hormiguero: Antropologia de la pornografia. Buenos Aires, Edciones Nueva Visión, 1993.

CARDOSO, Erika. “E como não ser pornográfico?”: usos, sentidos e diálogos transnacionais em torno da pornografia no Brasil (1880-1924). Tese (doutorado). Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.

COSTA, Valmir. O menino do Gouveia: A história real que inspirou o primeiro conto homoerótico brasileiro de 1914. In Projeto História, São Paulo, v. 69, pp. 419-457, Set.-Dez., 2020

CUROPOS, Fernando; LUGARINHO, Mário e MAIA, Helder. Literatura à mão: os serões do convento. In: Moderna Språk, Open Journal Systems, 2018, 112 (2), pp.21-35.

CUROPOS, Fernando. Introdução. In: CUROSPOS, Fernando (Org.). Versos Fanchonos, Prosa Fressureira: uma antologia (1860-1910). Lisboa: Index, 2019.

DARNTON, Robert. Sexo dá o que pensar. In: NOVAES, Adauto (Org.). Libertinos Libertários. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 21-42.

EDMUNDO, Luís. O Rio de Janeiro do meu tempo. Brasília: Edições do Senado Federal, 2003.

EL FAR, Alessandra. Páginas de sensação: literatura popular e pornográfica no Rio de Janeiro (1870 – 1924). São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

GOULEMOT, Jean-Marie. Esses livros que se leem com uma mão só: Leitura e leitores pornográficos no século XVIII. São Paulo: Discurso Editorial, 2000.

GREEN, James. Além do carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

MENDES, Leonardo. Livros para homens: sucessos pornográficos no Brasil do século XIX. In: Cadernos do IL, Porto Alegre, n° 53, janeiro de 2017, p. 173-191.

PEREIRA, Cristiana Schettini. Um gênero alegre: imprensa e pornografia no Rio de Janeiro (1898-1916). Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, 1997.

MENEZES, Lená Medeiros de. (Re)inventando a noite: O Alcazar Lyrique e a cocote comédiénne no Rio de Janeiro oitocentista. In: Revista Rio de Janeiro, n° 20-21, 2007.

JUNIOR, Gonçalo. A Guerra dos Gibis 2: Maria Erótica e o clamor do sexo: imprensa, pornografia, comunismo e censura na ditadura militar – 1964-1985. São Paulo: Editoractiva Produções Artísticas, 2010.

Downloads

Publicado

2023-04-28

Edição

Seção

Dossiê 43: Sexo e sensibilidades eróticas na literatura luso-brasileira de Oitoc

Como Citar

CARDOSO, Erika. Putos e fanchonos na Belle Époque carioca: representações da homossexualidade masculina em três contos pornográficos (1914-1916): . Via Atlântica, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 236–267, 2023. DOI: 10.11606/va.i43.197108. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/197108.. Acesso em: 12 abr. 2024.