O SEGREDO DA BASTARDA, ROMANCE DA HISTÓRIA POLÍTICA E SOCIAL

Autores

  • Benilde Justo Caniato Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i8.50023

Palavras-chave:

Romance histórico, Interdiscursividade, Bastarda, D. joão VI, Eugênia de Meneses

Resumo

CRISTINA NORTON, EM O SEGREDO DA BASTARDA, ORGANIZA A HISTÓRIA PELA FICÇÃO, AO NARRAR O PASSADO REFERENTE AOS SÉCULOS XVIII E XIX. A AUTORA, APÓS MINUCIOSA PESQUISA, DESCOBRE UMA MULHER NASCIDA NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XVIII, NETA DO MARQUÊS DE MARIALVA, QUE, VÍTIMA DO ASSÉDIO DE D. JOÃO VI, DÁ À LUZ UMA CRIANÇA, PASSANDO A VIVER RECLUSA EM CONVENTOS ATÉ SUA MORTE. PROCURAMOS ANALISAR O ROMANCE, CONSIDERANDO A ALTERNÂNCIA DE VOZES, COMO FORMAS COLETIVAS DE DISCURSO, ÀS QUAIS DENOMINAMOS, COMO LINDA HUTCHEON, DE “INTERDISCURSIVIDADE”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-12-16

Como Citar

Caniato, B. J. (2005). O SEGREDO DA BASTARDA, ROMANCE DA HISTÓRIA POLÍTICA E SOCIAL. Via Atlântica, (8), 231-246. https://doi.org/10.11606/va.v0i8.50023

Edição

Seção

Outros Ensaios