ÀS MARGENS DA CIDADE E FORA DO CÂNONE: EXCLUSÃO SOCIAL E LITERÁRIA NAS CRÓNICAS DE IRENE LISBOA

Autores

  • Jessica Falconi Universidade de Nápoles

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i12.50084

Palavras-chave:

cidade, cânone, marginalidade, periferia, exclusão, crónica

Resumo

NESTE ARTIGO PRETENDO ABORDAR A RELAÇÃO ENTRE GÉNERO LITERÁRIO E O OBJECTO DA REPRESENTAÇÃO NA ESCRITA DE IRENE LISBOA. MAIS ESPECIFICAMENTE, PRETENDO DEMONSTRAR QUE O USO DA CRÓNICA, ISTO É, DE UM GÉNERO LITERÁRIO NÃO CANÓNICO, ALIADO À REPRESENTAÇÃO DO ESPAÇO URBANO, TEM A VER COM A REPRESENTAÇÃO DA EXCLUSÃO SOCIAL E COM UMA TENTATIVA DE“REVOLTA” CONTRA ESSA MESMA EXCLUSÃO. NESSA PERSPECTIVA, A AUTORA CONSTRÓI COM AS CRÓNICAS UM JOGO DE ESPELHOS, UMA MISE EN ÂBIME, NO QUAL ALGUNS GÉNEROS TEXTUAIS À MARGEM DO CÂNONE LITERÁRIO SE TORNAM VEÍCULOS EXPRESSIVOS DA MARGINALIDADE SOCIAL DAS PERSONAGENS E DA EXCLUSÃO DA PRÓPRIA AUTORA ENQUANTO ESCRITORA-MULHER.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-21

Como Citar

Falconi, J. (2007). ÀS MARGENS DA CIDADE E FORA DO CÂNONE: EXCLUSÃO SOCIAL E LITERÁRIA NAS CRÓNICAS DE IRENE LISBOA. Via Atlântica, 8(2), 95-104. https://doi.org/10.11606/va.v0i12.50084

Edição

Seção

Dossiê 12: Literatura, Cultura e Exclusão