PATRIMÔNIOS DA CIDADE DE SÃO PAULO NA CONTÍSTICA DO INÍCIO DO SÉCULO XX

Autores

  • Marilúcia Mendes Ramos Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i16.50477

Palavras-chave:

contos, século XX, cidade de São Paulo, patrimônios

Resumo

ESTABELECE-SE PARA ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DA URBANIZAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO O PERÍODO QUE COMPREENDE AS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XX, ÉPOCA ABORDADA EM CONTOS PUBLICADOS NAS DÉCADAS DE 20, COMO “O FISCO”, DE MONTEIRO LOBATO, E “ARMAZÉM PROGRESSO SÃO PAULO”, DE ALCÂNTARA MACHADO, COMO TAMBÉM NA DÉCADA DE 40, “PRIMEIRO DE MAIO”, DE MÁRIO DE ANDRADE. A ÉPOCA ABORDADA NOS CONTOS COMPREENDE A FASE LITERÁRIA DO MODERNISMO BRASILEIRO E SEUS DESDOBRAMENTOS, QUE SURGE ENTRE NÓS COMO UMA ARTE DA CIDADE, POIS A URBE REPRESENTAVA O QUE HAVIA DE FUTURISMO, DE AVANÇO TECNOLÓGICO, DE MOVIMENTO E DE DESCOBERTA DO BRASIL. A UNIR OS TRÊS, SEUS PATRIMÔNIOS MÓVEIS, IMÓVEIS E IMATERIAIS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-24

Como Citar

Ramos, M. M. (2009). PATRIMÔNIOS DA CIDADE DE SÃO PAULO NA CONTÍSTICA DO INÍCIO DO SÉCULO XX. Via Atlântica, 10(2), 245-256. https://doi.org/10.11606/va.v0i16.50477

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)