NO HAY MAÑANA SIN AYER – OUTRAS NARRATIVAS DA NAÇÃO EM OS SOBREVIVENTES DA NOITE, DE UNGULANI BA KA KHOSA, E ACTAS DA MAIANGA, DE RUY DUARTE DE CARVALHO

Autores

  • Livia Apa Universitá degli Studi di Napoli l’Orientale

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i17.50536

Palavras-chave:

memória do conflito, identidade nacional, narração

Resumo

O TEXTO PRETENDE ABORDAR A QUESTÃO DA NAÇÃO ENTENDIDA COMO CORPO NACIONAL E, NESTA PERSPECTIVA, TRABALHAR O PROBLEMA DAS SUAS MARGENS E DE COMO ELAS ENTRAM NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE NACIONAL NO CONTEXTO PÓS-COLONIAL. SUBJACENTE A ISSO DESTACA-SE A QUESTÃO DA NARRAÇÃO ENTENDIDA COMO FORMA CAPAZ DE REGISTRAR A MEMÓRIA PARTILHADA DE UM POVO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-28

Como Citar

Apa, L. (2010). NO HAY MAÑANA SIN AYER – OUTRAS NARRATIVAS DA NAÇÃO EM OS SOBREVIVENTES DA NOITE, DE UNGULANI BA KA KHOSA, E ACTAS DA MAIANGA, DE RUY DUARTE DE CARVALHO. Via Atlântica, (17), 103-114. https://doi.org/10.11606/va.v0i17.50536

Edição

Seção

Dossiê 17: nação e narrativa pós-colonial