Poéticas em debate: Monteiro Lobato (1882 – 1948) & Lygia Bojunga (1932 - )

Autores

  • Fernando Teixeira Luiz Faculdade de Presidente Prudente -FAPEPE
  • Berta Lucia Tagliari Feba Faculdade de Presidente Prudente

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i26.82372

Palavras-chave:

Monteiro Lobato, Lygia Bojunga, Autorreferencialidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo abordar a característica autorreferencial das poéticas de Monteiro Lobato e Lygia Bojunga, focalizando o discurso dos autores, muitas vezes diluído na fala das personagens, sobre literatura e ficção. Por meio da intertextualidade e da metalinguagem, as personagens têm inteira consciência de que existem apenas no plano das palavras, ou seja, no mundo ficcional criado pelo autor. O estudo, fundamentado na crítica textual contemporânea, demonstra que Lobato e Bojunga, embora inseridos em períodos histórico-sociais diferentes, aproximam-se, sobretudo por construírem uma linguagem que se volta para si mesma, a qual gera reflexão sobre a construção da arte literária e instaura sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Teixeira Luiz, Faculdade de Presidente Prudente -FAPEPE

Doutor em Leitura, Crítica e História Literária pela Unesp de Assis, Mestre em Práticas Educativas com Leitura e Literatura pela Unesp de Presidente Prudente, pedagogo e professor universitário, atuando nos cursos de Letras, Pedagogia e Comunicação Social.

Berta Lucia Tagliari Feba, Faculdade de Presidente Prudente

Graduação, mestrado e doutorado em Letras. Professora de educação básica da rede estadual e professora do ensino superior.

Downloads

Publicado

2014-11-04

Como Citar

Luiz, F. T., & Feba, B. L. T. (2014). Poéticas em debate: Monteiro Lobato (1882 – 1948) & Lygia Bojunga (1932 - ). Via Atlântica, (26), 149-165. https://doi.org/10.11606/va.v0i26.82372

Edição

Seção

Dossiê 26: Literatura, cultura e juventude